Al Jazeera: Arquitetura Rebelde

Al Jazeera: Arquitetura Rebelde

Em agosto deste ano a rede de TV Al Jazeera lançou uma série de seis reportagens chamada Arquitetura Rebelde (Rebel Architecture, tradução livre). O objetivo é mostrar alguns arquitetos que usam sua profissão como forma de resistência e questionamento.

Os seis documentários têm como personagem principal um arquiteto que escolheu submeter seus projetos a um olhar humano ao invés de projetar para elites. Eles são do Brasil, Vietnã, Nigéria, Palestina, Espanha e Paquistão. Expõem questões de problemas urbanos, ambientais e até mesmo de guerras.

No episódio brasileiro, Ricardo de Oliveira nem mesmo é formado em arquitetura, mas conhece intimamente a vida de quem mora na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. Eyal Weizman é israelense e pesquisador do grupo Arquitetura Forense (Forensics Architecture, em tradução livre) e busca expor o uso da arquitetura como arma de guerra na ocupação da Cisjordânia. O vietnamita Vo Trong Nghia dedica seu trabalho a criar edifícios que respeitam na natureza em comunidades pobres de seu país. Kunlé Adeyemi, diante das constantes inundações nas favelas da Nigéria, mostra sua tentativa de implantar construções flutuantes. A primeira arquiteta do Paquistão, Yasmeen Lari, é especialista em abrigos emergenciais, para uma região que sofre terremotos constantes.

 

 

 


Tags:
al jazeera

Artigos relacionados

Arquiteturas: Ribeira

O bairro do Ribeira, na zona portuária de Natal, tem uma extensa história de boemia e vida noturna. Seu auge foi durante a Segunda Guerra, devido à forte presença de soldados americanos. Com a decadência industrial e a mudança do

Prefeitura de São Paulo planeja retirar mosaicos portugueses de calçadões

As pedras devem ser substituídas por concreto a partir de janeiro. A justificativa da prefeitura é de que o novo piso facilita a acessibilidade e tem menor custo de manutenção – cerca de 6 vezes mais barato. De acordo com

Casa Sustentável: Giuliana Capello

A jornalista Giuliana Capelo especializou-se em sustentabilidade e foi morar em uma ecovila. Lá, construiu sua casa usando eucaliptos de reflorestamento como estrutura. Em cada parede usou uma técnica de preenchimento diferente, uma verdadeira escola de bioconstrução. Água e esgoto também receberam atenção especial.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta