Almir de Oliveira: Habitação Indígena

Almir de Oliveira: Habitação Indígena

O arquiteto Almir de Oliveira desfaz o conceito de que todas as casas indígenas são iguais, explica as simbologias que elas assumem para cada etnia dentro de sua cosmologia, como elas chegaram a ser destruídas com a evangelização e o trabalho de Theodor Koch-Grünberg, que possibilitou a reconstrução das antigas construções.

O arquiteto Almir de Oliveira fala sobre o caso específico da habitação dos Waimiri-Atroari. Descreve sua organização espacial, seus materiais construtivos e seu funcionamento dentro da sociedade Waimiri-Atroari, com toda a simbologia que a casa assume dentro desta cultura.



Artigos relacionados

Índio da Costa: as dificuldades da legislação induzem à mediocridade

Índio da Costa dá um exemplo de sua experiência sobre como um arquiteto pode aprender com seu cliente. Em caso de casas residenciais, o arquiteto funciona como um moderador de expectativas e buscador de soluções para essas ambições.

Música não é só bossa nova e arquitetura não é só moderna, diz Sylvio de Podestá

O arquiteto mineiro Sylvio de Podestá critica o dogmatismo da arquitetura moderna brasileira e diz que como na música não se pode reduzir tudo à bossa nova, na arquitetura, é preciso enfrentar o desafio dos grandes centros e conversar com

Rosa Kliass e a síndrome de Deus

Rosa Kliass paisagista, de 82 anos, nasceu em São Roque e formou-se arquiteta na FAU-USP. Ela é fundadora e ex-presidente da APAB (Associação Brasileira de Arquiteos Paisagistas) fez o projeto paisagístico do Parque da Juventude e a reforma do Vale

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Seu e-mail nâo será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados*