Alvaro Puntoni e a Arquitetura do Vazio

Alvaro Puntoni e a Arquitetura do Vazio

Alvaro Puntoni, arquiteto pela FAU-USP, nasceu em São Paulo, em 1965. Leciona na mesma instituição onde se formou, na Escola da Cidade e na FAU-Mackenzie, além de sócio do escritório GrupoSP. Projetou a nova sede do SEBRAE em Brasília e o Anexo do Museu do Ouro em Sabará, Minas Gerais.

Alvaro Puntoni concedeu entrevista ao portal Arquitetura para Todos, do CAU/BR e conversou com Paulo Markun sobre a Arquitetura do Possível, a Arquitetura do Vazio e uma reflexão sobre os limites e as possibilidades da profissão.

 

 

Temas:
00:00 Fracasso do desígno da arquitetura e urbanismo?
01:12 Especulação imobiliária em Marte
02:29 Arquitetura do Vazio
04:33 Metáfora do Vaso
05:22 Ítalo Calvino – Cidades Invisíves
06:09 Projetar na cidade de São Paulo
06:55 Arquitetura do Possível
07:27 Limites da condição brasileira
08:38 Imperialismo vs. Globalização
09:39 O arquiteto pode aprender com a sociedade?
10:16 Contribuição da cultura popular: lajes nas favelas



Artigos relacionados

Verticalização homogênea, por Dal Pian Arquitetos

Para o portal Arquitetura e Urbanismo Para Todos do CAU/BR, Paulo Markun entrevistou Renato e Lilian Dal Pian, sócios do escritório Dal Pian Arquitetos.

Em São Paulo, parques naturais municipais estão abandonados desde maio

Não há quem vigie os parques naturais municipais de São Paulo desde maio deste ano. A empresa responsável, a Atlântico Sul Vigilância e Segurança EIRELI, abriu falência em abril. Em maio seus funcionários abandonaram os postos na capital e desde então as unidades de conservação da cidade estão sem vigilância.

Sérgio Parada: arquitetura dos anos 50 não atingia a todos

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=HjRvOiTUAPA&w=832&h=h468] O arquiteto Sérgio Parada, sócio do escritório Sérgio Roberto Parada Arquitetos Associados reconhece a importância da arquitetura moderna que marcou os anos 50 do século passado, mas alerta: ela não alcançava toda a sociedade. Parada atua em  Brasília, onde concedeu

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta