André Corrêa do Lago é o primeiro brasileiro a integrar o júri do Pritzker

Esta é a primeira vez que um brasileiro é convidado a fazer parte da equipe de júri do Pritzker, considerado o Nobel da Arquitetura. A decisão foi anunciada no sábado, 20 de maio, durante a entrega do prêmio aos integrantes do escritório RCR Arquitectes, em Tóquio.

André Corrêa, de 57 anos, é formado em Economia pela UFRJ – diplomata de carreira desde 1983. Foi curador do pavilhão do Brasil na Bienal de Arquiteturas de Veneza, em 2014 e membro do Comitê de Arquitetura do MoMa, Museu de Arte Moderna de Nova York, entre 2005 e 2016.

O Pritzker é decidido anualmente por oito jurados – desde grandes empresários a arquitetos famosos. O premiado recebe uma medalha e US$100 mil. Dois brasileiros já receberam o mérito: Paulo Mendes da Rocha e Oscar Niemeyer.

 



Artigos relacionados

Jorge Wilheim no Roda Viva

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=eZtUnzG2dAU&w=832&h=h468]   Nascido em Trieste, na Itália, em 1928, descendente de húngaros, Jorge Wilheim migrou para o Brasil aos 22 anos. Formou-se pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo. Entre seus primeiros projetos estão Parque Anhembi, o Hospital Albert Einstein

Prêmio Tomie Ohtake

O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel chega a sua quarta edição. As inscrições gratuitas devem ser feitas até o dia 30 de abril de 2017. Os participantes, brasileiros ou estrangeiros (residentes no Brasil há pelo menos dois anos),

Projeto de Tocantins ganha 4º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzonobel

Na quinta-feira (10) foram anunciados os três vencedores da quarta edição do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzonobel. O projeto Moradas Infantis, de autoria dos tocantinenses Adriana Benguela, Marcelo Rosenbaum, Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes ganhou primeiro lugar. O

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta