André Corrêa do Lago é o primeiro brasileiro a integrar o júri do Pritzker

Esta é a primeira vez que um brasileiro é convidado a fazer parte da equipe de júri do Pritzker, considerado o Nobel da Arquitetura. A decisão foi anunciada no sábado, 20 de maio, durante a entrega do prêmio aos integrantes do escritório RCR Arquitectes, em Tóquio.

André Corrêa, de 57 anos, é formado em Economia pela UFRJ – diplomata de carreira desde 1983. Foi curador do pavilhão do Brasil na Bienal de Arquiteturas de Veneza, em 2014 e membro do Comitê de Arquitetura do MoMa, Museu de Arte Moderna de Nova York, entre 2005 e 2016.

O Pritzker é decidido anualmente por oito jurados – desde grandes empresários a arquitetos famosos. O premiado recebe uma medalha e US$100 mil. Dois brasileiros já receberam o mérito: Paulo Mendes da Rocha e Oscar Niemeyer.

 



Artigos relacionados

Thais F. Alencar: boa arquitetura atende interesse coletivo

Estudante de Arquitetura, Thais Freitas Alencar afirma que bom projeto é o que atende o interesse coletivo.E indica Oscar Niemeyer como exemplo de arquiteto, pela influência que teve sobre as gerações seguintes. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=4c2zVuMtcbU&w=832&h=h468] Relacionado

Prêmio Pritzker de 2018 será anunciado no começo de março

O Prêmio Pritzker de Arquitetura foi fundado em 1979 por Jay A. Pritzker e sua esposa, Cindy, com o propósito de honrar anualmente um arquiteto vivo, cujo trabalho demonstra uma combinação de qualidades como talento, visão e comprometimento, que tenham

Capela Santa Luzia

Suspensa a 31 metros do chão, a capela Santa Luzia, obra tombada como patrimônio cultural de São Paulo, tem quase cem anos de funcionamento. Sua suspensão se dá por meio de oito pilares, quatro de cada lado da estrutura.  

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta