Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

O Mercado Central é o espaço público tradicional mais rico e plural de Belo Horizonte. Além do seu valor cultural e afetivo para a população da cidade, há duas razões para seu sucesso: qualidade dos produtos e segurança. O mercado abriu em 1929, mas em 1964 a prefeitura não pode mais mantê-lo. Os comerciantes se organizaram em uma cooperativa e compraram o mercado. Ao contrário de outros mercados brasileiros, o de Belo Horizonte manteve sua função de abastecimento.

Como ele conseguiu equilibrar a preservação de sua tradição e ao mesmo tempo sobreviver à concorrência imposta pelo tempo? Descubra neste episódio da série Arquiteturas, do SescTV.



Artigos relacionados

Restauração do Teatro Cultura Artística deve começar ainda nesse ano

O Teatro, que foi parcialmente incendiado em 2008, será reconstruído a partir do fim do ano, de acordo com a Sociedade de Cultura Artística. Fundada em 1912, a Sociedade visa promover e divulgar obras de artes plásticas e performáticas –

O uso de fachadas ativas na revitalização das áreas centrais por Garibaldi Rizzo

Fachadas ativas como elemento importante para a dinamização dos espaços públicos.

Sesc 24 de Maio é inaugurado em São Paulo

A nova unidade abriu suas portas no sábado (19), com programação gratuita. Fernanda Montenegro foi uma das convidadas para o evento de abertura. A atriz fez uma leitura dramática de Nelson Rodrigues por Ele mesmo, obra organizada pela filha do

Um comentário

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta