Arquiteturas: Rua Augusta

Arquiteturas: Rua Augusta

A Rua Augusta é uma das ruas mais dinâmicas da cidade de São Paulo. Já foi parte de uma chácara, virou rua residencial, depois, ligação do centro para a zona oeste e rua comercial. Já sofreu degradação, enchentes e engarrafamentos. Já passou por mudanças de tráfego, e quase deixou de ser rua para ser boulevard. Sucessivos processos alteraram o uso da via e o perfil das pessoas que a frequentam. Hoje, a Augusta vive uma nova fase, de valorização de seu espaço e sinônimo de diversão noturna.

Para conhecer melhor essa história, veja o episódio da série Arquiteturas sobre a rua:


Artigos relacionados

Em São Paulo, parques naturais municipais estão abandonados desde maio

Não há quem vigie os parques naturais municipais de São Paulo desde maio deste ano. A empresa responsável, a Atlântico Sul Vigilância e Segurança EIRELI, abriu falência em abril. Em maio seus funcionários abandonaram os postos na capital e desde então as unidades de conservação da cidade estão sem vigilância.

Rio recebe ​​mostra Natatório, da artista argentina ​Marcolina Dipierro​

A Fundação Getulio Vargas está na Bienalsur (Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur), uma iniciativa que conecta 32 cidades de 16 países do mundo, com mais de 250 artistas e curadores dos cinco continentes. A ideia do evento é gerar uma rede

Código de Ética e Disciplina do CAU/BR – 6.3.3

A diretriz 6.3.3 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR estabelece a relação do arquiteto, urbanista ou paisagista com o Código de Ética.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta