Grandes metrópoles, um território desafiador para arquitetos e urbanistas

Grandes metrópoles, um território desafiador para arquitetos e urbanistas

A metropolização da vida humana é um processo irreversível. Apesar de todos os problemas, as grandes cidades continuam a atrair gente, negócios, talentos e novas construções. Muitas delas já deixaram de crescer vertiginosamente, mas não sem antes alcançarem a casa dos milhões de habitantes – e de colecionarem problemas de mobilidade, poluição do ar, saneamento, falta de áreas verdes e de espaços de lazer e gritantes desigualdades.

Como atuar nesses territórios? Uma pergunta com muitas respostas, como mostram os depoimentos dos arquitetos e urbanistas ouvidos por Paulo Markun para o Portal Arquitetura e Urbanismo para Todos do CAU/BR.

  • São Paulo é a maior cidade do Hemisfério Sul.
    Centro_SP2
  • Em segundo lugar, vem Jacarta, na Indonésia, com 9.588.198 habitantes.
    Jakarta

As outras megacidades ficam no Hemisfério Norte.


Artigos relacionados

As maiores cidades do Brasil

São Paulo ………11,2 milhões de habitantes Rio de Janeiro…..6,3 milhões Salvador…………..2,6 milhões Fortaleza…………2,4 milhões Belo Horizonte…2,3 milhões Brasília………….. 2 milhões Manaus…………..1,9 milhão Curitiba……………1,7 milhão Recife……………..1,5 milhão Porto Alegre……..1,4 milhão Embora permaneçam à frente, São Paulo e Rio estão entre as

As maiores cidades da América

A Urban Agglomeration da ONU considera a população das regiões metropolitanas. A lista das maiores cidades das Américas, com dados de 2007, em milhões de habitantes: Nova Iorque……………….19,04; Cidade do México………19,02; São Paulo…………………..18,8; Buenos Aires………………12,8; Los Angeles……………….12,5; Rio de Janeiro……………11,7; Chicago. EUA……………..9,0;

Estatuto da Cidade

Foto do acervo Imagens USP O Estatuto da Cidade, definido pela lei federal 10.257, de 10 de julho de 2001 estabelece premissas importantes para a gestão urbana: Em todas as decisões tomadas para o futuro da cidade, o interesse do coletivo

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta