Candeia Jornalismo: Implicações da desativação do Minhocão – Entrevista com João Whitaker

Candeia Jornalismo: Implicações da desativação do Minhocão – Entrevista com João Whitaker

 

Construído na década de 70 como ‘solução’ para o sistema viário da região, o Elevado Costa e Silva (Minhocão) está com os dias contatos como via de tráfego. O Plano Diretor Estratégico (PDE) do município de São Paulo, sancionado no primeiro semestre pelo prefeito Fernando Haddad, determina a gradual restrição ao transporte individual motorizado na via, deixando a definir pelos paulistanos se a construção será demolida ou transformada em um parque suspenso, como o High Line, de Nova York. Mas qual dessas medidas será mais a proveitosa para a cidade e quais os impactos – negativos e positivos – terão para o trânsito e moradores ao redor?

Para apresentar a história desse dito “monstro arquitetônico” e responder as principais questões que envolvem o assunto, o Candeia Blog entrevistou para o canal DoisP o doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e professor livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU/USP) João Whitaker. Saiba a seguir sobre os 43 anos de existência desta herança viária da Ditadura Militar e quais medidas são as ideais para sanar os problemas causados pelo Minhocão.

Texto publicado originalmente no site Candeia Blog e no canal DoisP.

 



Artigos relacionados

Cinco prédios brasileiros vencem prêmio internacional de arquitetura

Dos 31 premiados pelo Mies Crown Hall Americas Prize, cinco são brasileiros. Destaques foram escolhidos entre 200 concorrentes da América do Norte e do Sul Via Gazeta do Povo     O prêmio de arquitetura Mies Crown Hall Americas Prize (MCHAP)

Vila Itororó Canteiro Aberto

Localizada entre os bairros da Liberdade e da Bela Vista, na região central de São Paulo, a Vila Itororó reside; resiste. Idealizada por Francisco de Castro, ela possui mais de dez edificações construídas ao longo do século XX para fins

Petição online quer isentar IPTU para imóveis tombados em SP

Como pagar 27 mil reais de IPTU e investir em preservação do patrimônio arquitetônico enquanto incorporadores oferecem fortunas?

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta