China inaugura primeiro transporte público rápido e elétrico sem motorista

China inaugura primeiro transporte público rápido e elétrico sem motorista

O primeiro “trem smart” do mundo sem trilhos e sem condutor inaugurou na China. O modelo é considerado um sistema ferroviário futurista e virou notícia no mundo inteiro.

Uma mistura de ônibus, metrô e bonde é o que aparenta o design do novo transporte. Mas, em eficiência, ele é muito melhor do que os ônibus e tem a vantagem de ter um custo menor do que um sistema de veículo sobre trilhos, por exemplo, onde é exigida toda uma infraestrutura.

Com velocidade máxima de 70 quilômetros por hora, o veículo possui 32 metros de comprimento e tem capacidade de transportar até 300 passageiros em seus três vagões. Sem trilhos, os caminhos são chamados de “pistas virtuais” e o modelo possui sensores para ler as dimensões da estrada. Após 10 minutos de carga, o trem pode viajar até 25 quilômetros.

A operação começou a ser testada na cidade de Zhuzhou, na província de Hunan, que possui quase quatro milhões de habitantes. O sistema ferroviário, chamado ART (Autonomous Rail Rapid Transit), foi desenvolvido pela CRRC Corporation Limited da China, um dos maiores fabricantes de trem do mundo.

 

 

Via Ciclovivo


Artigos relacionados

Hobin Hood Gardens começa a ser demolido

O projeto habitacional Robin Hood Gardens, localizado no leste de Londres, começou a ser demolido no final do mês de agosto. A obra, dos arquitetos Alison e Peter Smithson, concluída em 1972, era um marco da arquitetura brutalista do Reino

Pesquisa Inédita: percepções da sociedade sobre Arquitetura e Urbanismo

No mês em que a ONU comemora o “outubro urbano”, o Brasil toma conhecimento de dados preocupantes em relação a obras particulares de suas cidades. Pesquisa inédita realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e pelo Instituto

São Paulo: patrimônio cultural em risco

Após o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT) ter voltado atrás na decisão que impedia a construção de duas torres no terreno adjacente ao Teatro Oficina – colocando em risco

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta