Exposição permite que visitante “coma” Brasília

Exposição permite que visitante “coma” Brasília

A exposição Ciclo – Criar Com o Que Temo comemora os 100 anos dos primeiros ready-made de Marcel Duchamp, artista que inovou ao promover o deslocamento de objetos comuns para o cenário de exposições de arte. A mostra acontece no Centro Cultural Banco do Brasil DF, em Brasília, com 15 artistas expositores.

Umas das peças que mais chama atenção é a “cidade comestível” do artista plástico Sung Dong. Nela é possível ao visitante comer a cidade de Brasília, construída com doces, biscoitos e várias outras guloseimas. A sessão de comilança será aberta neste sábado, às 11 horas da manhã.

Qual parte da arquitetura você vai querer?


Artigos relacionados

Especial Dia da Mulher: Elisabete França

Elisabete é arquiteta e urbanista nascida em Curitiba. Atualmente é diretora do Studio2E Ideias Urbanas e professora em cursos de graduação e especialização, em instituições como a Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e o núcleo de estudos USPCidades. Entre 1993 e 2000, coordenou o Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Guarapiranga, respondendo pela urbanização de mais de 100 favelas, entretanto, sua atuação recente mais conhecida aconteceu durante sua gestão como Superintendente da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo, entre 2005 e 2012.

O uso de fachadas ativas na revitalização das áreas centrais por Garibaldi Rizzo

Fachadas ativas como elemento importante para a dinamização dos espaços públicos.

Casa Sustentável: Angelo Dario

Desde 2008, o engenheiro agrônomo Angelo Dario mora e trabalha em uma ecovila. Sua casa foi construída com terra ensacada, uma técnica iraniana. A união das paredes segue técnica ancestral mexicana de encaixe que dispensa colunas. O acabamento das áreas úmidas utilizou o Tadelakt marroquino.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta