Governo do DF ignora veto do Iphan e mantém projeto do viaduto

Instituto afirma que proposta do Executivo fere tombamento de Brasília; Governo defende que alteração é para garantir a segurança

O governo do Distrito Federal garantiu que pretende manter o projeto de revitalização do viaduto da Galeria dos Estados, mesmo sem a aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O órgão barrou a proposta do GDF, argumentando que ela fere o tombamento de Brasília ao alterar a arquitetura original.

Segundo o secretário da Casa Civil, Sérgio Sampaio, a expectativa é de fazer negociações com o Iphan e que um consenso seja acertado. “Nós respeitamos o instituto, porém tivemos que alterar o projeto original do viaduto para dar mais segurança para a obra”, afirmou Sampaio.

A discussão entre Iphan e governo se deu por causa na mudança em relação ao pilares que sustentavam do viaduto. O GDF afirma que teve que alargar os pilares para dar um maior reforço na sustentação. “Hoje aquele viaduto já não tem mais a usabilidade de quando ele foi concebido. O fluxo de veículos é maior. Lá passa o BRT, que é um ônibus mais pesado, e por isso, tivemos que mudar”, defendeu Sampaio.

Por outro lado, o Iphan afirma que a modificação fere o projeto arquitetônico da capital e que isso iria interferir no tombamento de Brasília. “Não estamos em embate com o Iphan, mas queremos esclarecer que o lado da segurança deve ser prioridade”, explicou o secretário.

De acordo com Sérgio Sampaio, a expectativa é de que as negociações com o Iphan possam ser concluídas ainda nesta semana. Uma nova reunião está marcada hoje. A estimativa, de acordo com o GDF, é de que, a partir da licitação, a reconstrução do viaduto fique pronta no prazo de 4 a 5 meses. No entanto, Sampaio ponderou que, caso as negociações não avancem, a obra deve atrasar.

 

Via Destak Jornal



Artigos relacionados

Arquiteturas: Galeria do Rock

a galeria mais eclética de São Paulo virou reduto de estilos de vida.

Paulo Mendes da Rocha vai presidir o comitê de honra do UIA2020RIO

Sendo hoje um dos arquitetos brasileiros mais reconhecidos mundialmente , Paulo Mendes da Rocha foi convidado por Nivaldo Andrade (Presidente Nacional do IAB), Luiz Antonio de Souza (Secretário Geral da Direção Nacional do IAB) e Celio Melis para presidir o

Prefeitura de São Paulo engaveta projeto de Paulo Mendes da Rocha no Ibirapuera

Vencedor em 2006 do Pritzker Prize, espécie de Nobel da arquitetura, Mendes da Rocha, hoje com 89 anos, foi contratado em 2015 pela gestão Haddad para dar uma “nova cara” ao parque, com a revitalização do Pavilhão Lucas Nogueira Garcez,

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta