Governo Federal lança subsídio para habitações sociais

Governo Federal lança subsídio para habitações sociais

Nessa segunda-feira, dia 13, o governo federal liberou o lançamento do programa de subsídio para a compra de materiais de construção feita pela população de baixa renda, conhecido como Cheque Reforma. O anúncio do projeto já havia sido efetuado pelo ministro das cidades Bruno Araújo, no encerramento do 63º Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social, realizado em Goiânia entre o dia 07 e 09 de junho.

O projeto prevê a melhoria da moradia de famílias com renda de até R$2.640. Os beneficiados receberão entre R$3.000 e R$5.000 de crédito em lojas de construção para comprar materiais utilizados no levantamento de banheiros, trocas/implantações de instalações elétricas entre outras reformas de baixo valor. Esse valor será abatido no ICMS das lojas parceiras.

Para o presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, a ideia deva ser melhor discutida, já que é necessário a participação de profissionais da área de arquitetura e urbanismo ou engenharia para o acompanhamento dessas obras. “Toda construção e reforma deve ser projetada e acompanhada por arquiteto e urbanista e/ou engenheiro, de acordo com a legislação vigente. Um programa desse porte precisa, antes de tudo, garantir assistência técnica que certifique a segurança dessas construções e de seus entornos”.

Isso porque, após uma pesquisa nacional realizada pela própria CAU/BR e o Datafolha, foi descoberto que 85% das reformas e construções realizadas no Brasil não são acompanhadas de um profissional especializado em arquitetura ou engenharia, tendo a região Sul com o maior índice de utilização dos profissionais. O presidente ainda ressaltou a necessidade de programas habitacionais no país, mas sem que fosse deixado de lado a preocupação com a cidade como um todo.

Segundo à Folha de S.Paulo, o ministro das cidades também afirmou no fórum que essa nova medida irá destravar o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento): “Várias obras do PAC estão paradas ou em ritmo lento porque dependem da construção de moradias para famílias que serão desalojadas”.

(Foto- Site CAU/BR)

Artigos relacionados

Affonso Eduardo Reidy

Affonso Eduardo Reidy nasceu em Paris, em 1909, mas fez sua carreira no Rio de Janeiro, onde faleceu, em 1964. Antes mesmo de formar-se na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), em 1930, foi estagiário do urbanista francês Donat Alfred

CAU Conversa: João Filgueiras Lima, o Lelé

Lelé é o primeiro convidado da série CAU Conversa.

Brasília comemora seu 56º aniversário

Do barro ao sonho de uma nova cidade, Brasília completou em abril seu 56º aniversário sendo uma pintura viva da arquitetura moderna e da urbanização.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Seu e-mail nâo será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados*