Índio da Costa: quando entra má arquitetura o projeto encarece

Índio da Costa: quando entra má arquitetura o projeto encarece

 

Para o arquiteto Índio da Costa, houve nos anos 50 um terreno fértil para a arquitetura no sentido de que o tempo técnico para o planejamento do projeto era respeitado. Hoje em dia isso não acontece em 90% dos projetos que ele recebe em seu escritório, que chegam com um briefing muito raso.

A boa arquitetura, para ele, está representada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e no MIS, em São Paulo, em que o próprio Índio trabalha em um projeto.

O arquiteto Índio da Costa foi entrevistado por Paulo Markun para o Portal Arquitetura e Urbanismo para Todos, do CAU/BR.

 

 



Artigos relacionados

Roberto Moita: aspectos locais versus grandes aglomerados urbanos

O arquiteto Roberto Moita dá sua visão sobre a arquitetura e traça um panorama da profissão atualmente, seus novos desafios e possibilidades na sociedade brasileira.

A luz e a arquitetura de Décio Tozzi

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=QggRt0LeUwM&w=832&h=h468] Em toda sua carreira, o arquiteto Décio Tozzi pesquisa o papel da luz na Arquitetura. Tozzi acha que Arquitetura é luz e sombra, também. E explica o que buscou no orquidário Ruth Cardoso. Entrevista a Paulo Markun, para o

Alvaro Puntoni: arquitetura não devia ser exceção

Álvaro Puntoni manifesta preocupação com o hábito da sociedade de tratar a arquitetura como um tema distante, exceção, ou mesmo algo separado da cultura.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta