Iphan barra proposta de reconstrução do Eixão Sul

O projeto apresentado pelo Departamento de Estradas de Rodagem do DF para a reconstrução do trecho do Eixão Sul que desabou em fevereiro deste ano foi barrado pela Superintendência do Iphan no Distrito Federal.

A justificativa do órgão responsável pelo patrimônio histórico do Brasil é de que a proposta “altera fortemente a arquitetura original e compromete a integridade arquitetônica e urbanística e, por extensão, do conjunto da Plataforma Rodoviária e sistema viário complementar”.

 

Segundo o laudo do Iphan, o maior problema da proposta apresentada é o tamanho dos pilares, muito maiores que os do projeto original. Após consultar a Universidade de Brasília, o Instituto recomendou ao DF que diminua “ao máximo possível” as dimensões dos apoios de concreto.

“Durante reunião com representantes do GDF, do DER e da Novacap, ficou definido um novo encontro para ainda esta semana para debater nova proposta que inclua, também, a questão da ambiência da área. Um dos objetivos do Iphan é garantir a gestão compartilhada do Conjunto Urbano de Brasília, visando a preservação do bem tombado e a segurança da população”, afirmou o Iphan.

 

 

Via G1



Artigos relacionados

Código de Ética e Disciplina do CAU/BR – 2.2.1

A diretriz 2.2.1 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR estabelece a relação do arquiteto com o meio ambiente.

Arquitetura Social: CAU/BR e CAU/UF destacam projetos inovadores

Projetos de Habitação Social desenvolvidos por arquitetos e urbanistas estarão em destaque nos sites do CAU/BR e dos CAU/UF. Série especial de reportagens vai mostrar o trabalho de arquitetos e urbanistas que, superando orçamentos reduzidos e unificando diferentes opiniões, conseguiram

Arquiteturas: Largo da Batata

um deserto de concreto floresceu inovação urbana

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta