Irmãos Roberto, o filme

Irmãos Roberto, o filme

Marcelo, Milton e Maurício são conhecidos no meio arquitetônico como Irmãos Roberto. Eles fazem parte da mesma geração responsável por popularizar o modernismo brasileiro. Os irmãos Roberto foram os responsáveis pelo prédio da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio de Janeiro, e o Aeroporto Santos Dumont. Apesar de sua importância, principalmente em projetos de moradia de classe média, eles não figuram ao lado de seus contemporâneos Oscar Niemeyer e Lúcio Costa.

O documentário Irmãos Roberto foi lançado em maio de 2014 e busca fazer jus aos três arquitetos, resgatando seus valores e sua contribuição ao modernismo brasileiro.


Artigos relacionados

Ocupação Gregori Warchavchik

Está aberta a Ocupação Gregori Warchavchik. A mostra faz parte da 44ª edição do programa Ocupação Itaú Cultural. Naturalizado brasileiro, o arquiteto ucraniano Gregori Warchavchik foi o responsável pela construção da primeira obra modernista no Brasil, a Casa Modernista, localizada

Obras de Oscar Niemeyer são tombadas como Patrimônio Cultural

No dia 7 de junho, o Ministério da Cultura decretou o tombamento de 27 obras projetadas pelo arquiteto. Entre elas está o Palácio da Alvorada, o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional, o Museu da Arte Contemporânea em Niterói e

Filme sobre Lina Bo Bardi estreia em Londres

As atrizes Fernanda Montenegro e Fernanda Torres interpretam Lina Bo Bardi em diferentes fases de sua vida. A trajetória da arquiteta é retratada na vídeo-instalação “A marvellous entanglement”, concebida e dirigida pelo artista britânico Isaac Julien.     O projeto,

Um comentário

Escreva um comentário
  1. Edgar Rodrigues de Lima
    Edgar Rodrigues de Lima 6 junho, 2014, 09:12

    Parabéns pela iniciativa.Os temas são de suma importância para termos uma melhor compreensão e entendimento sobre a nossa cultura em suas diversas dimensões e, principalmente, para termos uma melhor compreensão sobre as nossas percepções ante os ambientes e os espaços construídos em nossas cidades, ou seja, os modelos e as propostas urbanas que nos inibem e segregam..

    Responda este comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: