Irmãos Roberto, o filme

Irmãos Roberto, o filme

Marcelo, Milton e Maurício são conhecidos no meio arquitetônico como Irmãos Roberto. Eles fazem parte da mesma geração responsável por popularizar o modernismo brasileiro. Os irmãos Roberto foram os responsáveis pelo prédio da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio de Janeiro, e o Aeroporto Santos Dumont. Apesar de sua importância, principalmente em projetos de moradia de classe média, eles não figuram ao lado de seus contemporâneos Oscar Niemeyer e Lúcio Costa.

O documentário Irmãos Roberto foi lançado em maio de 2014 e busca fazer jus aos três arquitetos, resgatando seus valores e sua contribuição ao modernismo brasileiro.


Artigos relacionados

Chamas na USP por José Armênio de Brito Cruz

O incêndio na FAU não é só fruto do descaso. A tentativa de destruição de um pensamento comprometido com o progresso aflora mais uma vez.

Especial Dia da Mulher: Elisabete França

Elisabete é arquiteta e urbanista nascida em Curitiba. Atualmente é diretora do Studio2E Ideias Urbanas e professora em cursos de graduação e especialização, em instituições como a Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e o núcleo de estudos USPCidades. Entre 1993 e 2000, coordenou o Programa de Saneamento Ambiental da Bacia do Guarapiranga, respondendo pela urbanização de mais de 100 favelas, entretanto, sua atuação recente mais conhecida aconteceu durante sua gestão como Superintendente da Secretaria Municipal de Habitação de São Paulo, entre 2005 e 2012.

Cêça Guimaraens: bom projeto representa seu tempo

Ceça Guimaraens, arquiteta (FAU/UnB), doutora em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ) e em Museologia (ULHT/Portugal), vice-presidente do IAB acha que um bom projeto de arquitetura representa seu tempo. E menciona vários exemplos. [youtube https://www.youtube.com/watch?v=vz6Og1f91YQ&w=832&h=h468] Relacionado

Um comentário

Escreva um comentário
  1. Edgar Rodrigues de Lima
    Edgar Rodrigues de Lima 6 junho, 2014, 09:12

    Parabéns pela iniciativa.Os temas são de suma importância para termos uma melhor compreensão e entendimento sobre a nossa cultura em suas diversas dimensões e, principalmente, para termos uma melhor compreensão sobre as nossas percepções ante os ambientes e os espaços construídos em nossas cidades, ou seja, os modelos e as propostas urbanas que nos inibem e segregam..

    Responda este comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: