Lauro Cavalcanti lança biografia do Palácio Capanema

Lauro Cavalcanti lança biografia do Palácio Capanema

A história do Palácio Gustavo Capanema – também conhecido como o prédio do Ministério da Educação e Cultura (MEC) no Rio de Janeiro – é contada pelo arquiteto, antropólogo e curador de exposições Lauro Cavalcanti, em uma narrativa que mistura ficção e realidade, indo além do viés arquitetônico.

O livro “Dezoito graus – a biografia do Palácio Capanema” traz personagens reais, como Lucio Costa, Oscar Niemeyer e Le Corbusier, que ajudam o leitor a entender os percalços do projeto fundador da arquitetura moderna brasileira em meio a um complexo embate político.

“Quando me propus a reexaminar a história do prédio, me dei conta de que ela não era plenamente apreensível de um ponto de vista exclusivamente arquitetônico, uma vez que o aparecimento do edifício se inseriu em um complexo e fascinante quadro intelectual, político, econômico, histórico e social. Muito mais que tijolos, os seus protagonistas, a maioria alheia ao campo construtivo, lidavam com ideias vinculadas a um projeto estético de transformação do país”, comenta Cavalcanti em texto de introdução do livro.

 

 

Originalmente publicado em edição de arte, Dezoito graus ganhou uma nova versão, agora pela Editora Olhares, em formato pequeno e com diversas fotos de época. O livro será lançado no dia 8 de outubro, às 18h30, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, no Rio de Janeiro. Haverá bate-papo entre o autor, Leonel Kaz e Luiz Aquila.

A história da edificação começa com a vitória de um projeto extremamente conservador no concurso para a nova sede do Ministério da Educação e Saúde, em meados da década de 1930. Com poderes ditatoriais, Getúlio Vargas flertava ao mesmo tempo com o modernismo e o integralismo – versão local do nacionalismo fascista. Mas mesmo sob intensa pressão política, o ministro Gustavo Capanema conseguiu reverter o resultado negativo. O projeto vencedor ganhou o prêmio, mas não saiu do papel.

Para um novo estudo, Capanema convocou Lucio, que constituiu uma equipe de jovens arquitetos, entre eles Niemeyer, e apelou à chancela de Le Corbusier, o grande representante do ideário de uma nova arquitetura no período, já maduro, mas ainda gauche no próprio continente europeu.

“Desse emaranhado de personagens e fatos, o leitor verá, espero, o prédio emergir, belo, ainda contemporâneo e, sobretudo, humano”, diz Cavalcanti.

 

Dezoito graus – a biografia do Palácio Capanema

Lançamento do livro

Local Livraria da Travessa – Shopping Leblon

Endereço Avenida Afrânio de Melo Franco, 290 – loja 205 A – Leblon – Rio de Janeiro (RJ)

Data 8 de outubro de 2018

Horário 18h30

Bate-papo com Lauro Cavalcanti, Leonel Kaz e Luiz Aquila

 

Via: Arcoweb

 



Artigos relacionados

Severiano Mário Porto

Mineiro de Uberlândia (1928), Severiano Mario Porto formou-se em Arquitetura na Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, atual UFRJ. Tinha 37 anos quando foi para Manaus. Naquela época, 1965, a Amazônia ainda tinha poucas obras de porte e

Anunciados os vencedores do 5º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzonobel

A exposição com as obras vencedoras fica aberta até o dia 23 de setembro. Os 13 projetos finalistas – selecionados entre os 244 inscritos, provenientes de 17 Estados brasileiros e Distrito Federal – fazem parte da exposição no Instituto Tomie

Entrevista: Clóvis Ilgenfritz, pioneiro na Arquitetura de Habitação Social no Brasil

Clóvis Ilgenfritz da Silva é arquiteto e urbanista nascido em Ijuí, uma das mais populosas cidades da região noroeste do Rio Grande do Sul. Formado em 1965 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Clóvis dedicou sua vida

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta