Ocupação: Paulo Mendes da Rocha

O Arquiteto Paulo Mendes da Rocha é o 41º homenageado do programa Ocupação, cuja proposta é que a arquitetura sirva como narrativa das experiências que os espaços podem nos permitir. As obras do arquiteto estão expostas no Itaú Cultural, em São Paulo, até o dia 04 de novembro.

Com curadoria do arquiteto Guilherme Wisnik e do instituto, a mostra reúne croquis, fotografias, maquetes, textos críticos e depoimentos de Mendes da Rocha que expõem sua obra e suas perspectivas criativas. O tema que guia a exposição são as águas, elemento que atravessa o trabalho do urbanista e professor de várias formas: desde o imaginário dos rios e dos mares até a proposta de um sistema fluvial para a América Latina, passando pela piscina como ideal de espaço público.

 

Paulo Mendes da Rocha nasceu em 1928, na cidade de Vitória (ES). No início da carreira, foi assistente do arquiteto e professor João Villanova Artigas (1915-1985), contemplado pelo programa Ocupação em 2015. Ambos são parte da Escola Paulista, vertente arquitetônica que enfatiza a técnica, o uso do concreto armado e a apresentação da estrutura . Desde aí, Mendes da Rocha projetou de edifícios a residências, de praças a estádios.

Entre as obras projetadas por ele estão o Clube Athletico Paulistano, o Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia (MuBE), a Praça do Patriarca, o Poupatempo Itaquera, o Sesc 24 de Maio, o estádio Serra Dourada e as reformas da Pinacoteca do Estado de São Paulo e do Centro Cultural Fiesp. Além disso, fez construções particulares, cenografias para teatro e shows e, em entrevistas e textos, disseminou um discurso consistente sobre a arquitetura.

 

A visitação – livre para todos os públicos – pode ser feita de terça a sexta-feira, das 09h às 20h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 20 horas. O acesso se dá pelo Piso 1.

Via Itaú Cultural



Artigos relacionados

Anunciado vencedor do Festival de Ideias para a Paulista

O Festival de Ideias Paulista para Todos divulgou nesta quarta-feira, 5, o vencedor entre quatro propostas concorrentes de mobiliário urbano para a Avenida Paulista. A peça eleita pelo júri foi um banco criado pelo Königsberger Vannucchi, escritório responsável pelo retrofit

Brasília completa 30 anos como Patrimônio Cultural da Humanidade

Patrimônio Cultural da Humanidade há trinta anos, há quem diga que Brasília seja um tesouro urbanístico desde a concepção, quando ainda era um apenas um projeto de capital idealizado por Lucio Costa. Nesta semana, a cidade comemorou o título que

Exposição celebra 70 anos de FAU-USP

A exposição, com o tema “FAU 70 anos” é uma comemoração às sete décadas da fundação da Faculdade de Arquiteturas e Urbanismo da Universidade de São Paulo, que aconteceu em 1948. A história da faculdade e sua evolução serão contadas

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta