Partido

Partido

Em arquitetura, partido nada tem a ver com a agremiações políticas. O termo contudo, também envolve a opinião, no caso, do que deve ser feito ou não em um projeto arquitetônico. São escolhas que atendem a vários fatores. Pode ser a topografia do terreno, as expectativas relacionadas ao uso do espaço ou construção, a verba disponível ou mesmo a intenção artística do arquiteto.

Essas escolhas de conceitos que os arquitetos tem forte resultado no desenvolvimento do projeto. São decisões que servem de base para muitas outras, futuras.

Podemos dizer que Oscar Niemeyer  criou um partido no edifício Copan  ao decidir que sua forma seria sinuosa, ao invés de um prédio reto, como estamos acostumados a ver nas grandes cidades. Ao cruzar dois eixos para o formato de “avião” de Brasília, Lúcio Costa também decidiu por um partido e essa opção foi preponderante para muitas outras características e decisões posteriores do plano urbanístico da capital federal.



Artigos relacionados

Paisagismo

Paisagismo é muito mais que um belo jardim. Os arquitetos paisagistas partem do princípio de que a paisagem é um elemento a ser construído, tanto quanto os edifícios e o ambiente urbano.

Iluminação zenital

Técnica utilizada para permitir que a luz natural penetre no ambiente através de pequenas ou grandes aberturas criadas na cobertura de uma edificação. Pode ser empregada por razões estéticas, como no caso do prédio da FAU-USP ou quando há um

Cambota

Molde de madeira ou de ferro empregado na confecção de arcos, ou denominação dada à peça de madeira curva com meia volta utilizada na execução de forros encurvados. Empregada também na construção de colunas de concreto curvas.   Relacionado

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta