Partido

Partido

Em arquitetura, partido nada tem a ver com a agremiações políticas. O termo contudo, também envolve a opinião, no caso, do que deve ser feito ou não em um projeto arquitetônico. São escolhas que atendem a vários fatores. Pode ser a topografia do terreno, as expectativas relacionadas ao uso do espaço ou construção, a verba disponível ou mesmo a intenção artística do arquiteto.

Essas escolhas de conceitos que os arquitetos tem forte resultado no desenvolvimento do projeto. São decisões que servem de base para muitas outras, futuras.

Podemos dizer que Oscar Niemeyer  criou um partido no edifício Copan  ao decidir que sua forma seria sinuosa, ao invés de um prédio reto, como estamos acostumados a ver nas grandes cidades. Ao cruzar dois eixos para o formato de “avião” de Brasília, Lúcio Costa também decidiu por um partido e essa opção foi preponderante para muitas outras características e decisões posteriores do plano urbanístico da capital federal.



Artigos relacionados

Verticalização

A verticalização das cidades contemporâneas é um processo universal e relativamente antigo e segundo os especialistas, é uma conseqüência natural da urbanização.  Ele está diretamente associado ao desenvolvimento dos elevadores, que por sua vez, tem origem nas fábricas inglesas do

Escala

Foto por Julia Park Escala é a relação entre as medidas de um espaço ou edificação e a sua representação, normalmente gráfica. Usada pelos arquitetos ao elaborarem os projetos de suas obras, representando esta edificação. Como não são representados em

Para que serve um Plano Diretor?

O Plano Diretor é um documento regulamentador do planejamento e ordenamento do território de um dado município. Neste documento está definida a organização municipal do território, onde se estabelece a referenciação espacial dos usos e actividades do solo municipal através

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta