Prédio tombado da IAB/SP recebe prêmio internacional

Prédio tombado da IAB/SP recebe prêmio internacional

Referência de arquitetura moderna paulistana, o prédio sede do IAB São Paulo recebeu na última sexta-feira, dia 26 de fevereiro, a medalha de prata no “Domus International Award for Restoration and Preservation”, realizado na Itália, pelo projeto de restauração do edifício.

Erguida entre 1947 e 1950, sob plano dos arquitetos Rino Levi, Roberto Cerqueira Cesar, Miguel Forte, Jacob Ruchti, Galiano Ciampaglia, Zenon Lotufo, Abelardo de Souza e Hélio Duarte, a construção, localizada no centro da cidade, é reconhecida por sua estrutura independente, planta livre e fachadas recuadas nos dois últimos andares.

O espaço utilizado para debates e encontro de intelectuais, foi perdendo seu prestígio e beleza ao longo dos anos, acabando com a fachada pichada, tapumes nas janelas e infiltrações. Seis décadas após seu lançamento, o IAB São Paulo decidiu abrir um crowdfunding – financiamento coletivo – pedindo aos internautas uma colaboração para colocar o restauro do prédio tombado pelo IPHAN em prática, mas não obteve muito sucesso.

Com o auxílio financeiro do governo do Estado de São Paulo, o projeto encabeçado pelo arquiteto Silvio Oksman recuperou a marquise, estancou as infiltrações, adequou o prédio as normas de segurança exigidas pelo Código de Obras Municipal e pelo Corpo de Bombeiros, além de modernizar algumas estruturas do edifício, por exemplo, a recuperação do sistema de capitação de águas pluviais, que já estava sem desempenhar sua função há algum tempo.



Artigos relacionados

Prêmio Lúcio Costa 2018

A cerimônia de entrega do Prêmio Lúcio Costa 2018, realizada pela Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU), acontecerá no dia 11 de dezembro às 16h no Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados. A premiação, que chega à sua 4ª edição,

Arquiteturas: Rua Augusta

A Rua Augusta é uma das ruas mais dinâmicas da cidade de São Paulo. Já foi parte de uma chácara, virou rua residencial, depois, ligação do centro para a zona oeste e rua comercial. Já sofreu degradação, enchentes e engarrafamentos.

Rio Carioca: primeiro curso d’água urbano do país a virar patrimônio cultural

A água que percorre os bairros de Cosme Velho, Laranjeiras, Catete, e desemboca na Praia do Flamengo é, desde o dia 27 de dezembro de 2018, considerada patrimônio cultural e natural. O rio Carioca é o primeiro curso d’água urbano

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta