Prefeitura de São Paulo planeja retirar mosaicos portugueses de calçadões

Prefeitura de São Paulo planeja retirar mosaicos portugueses de calçadões

As pedras devem ser substituídas por concreto a partir de janeiro. A justificativa da prefeitura é de que o novo piso facilita a acessibilidade e tem menor custo de manutenção – cerca de 6 vezes mais barato.

De acordo com a prefeitura, o projeto será dividido em três etapas; a primeira está prevista para começar no dia 02 de janeiro e terminar no dia 25 do mesmo mês. A estimativa é que as obras custem cerca de R$30 milhões.

A mudança deve ocorrer primeiramente nas ruas Doutor Miguel Couto, São Bento, Três de Dezembro, João Brícola e a Praça Antônio Prado. São 11,5 mil metros de calçadão.

A proposta é a mesma aplicada na Avenida Paulista, onde as pedras portuguesas só foram preservadas em frente aos prédios tombados. O proposta, contudo, ainda precisa ser aprovada pelos conselhos de preservação do patrimônio municipal estadual.



Artigos relacionados

Arquiteturas: Largo da Batata

um deserto de concreto floresceu inovação urbana

Urbanismo

Cada cidade é única. Mas toda cidade é uma promessa de um estilo de vida, para quem vive nela. O campo de estudo dedicado a entender o impacto social que nossas intervenções causam no ambiente da cidade, para torná-la melhor e mais eficiente é o urbanismo.

Capela Santa Luzia

Suspensa a 31 metros do chão, a capela Santa Luzia, obra tombada como patrimônio cultural de São Paulo, tem quase cem anos de funcionamento. Sua suspensão se dá por meio de oito pilares, quatro de cada lado da estrutura.  

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta