Prefeitura de São Paulo planeja retirar mosaicos portugueses de calçadões

Prefeitura de São Paulo planeja retirar mosaicos portugueses de calçadões

As pedras devem ser substituídas por concreto a partir de janeiro. A justificativa da prefeitura é de que o novo piso facilita a acessibilidade e tem menor custo de manutenção – cerca de 6 vezes mais barato.

De acordo com a prefeitura, o projeto será dividido em três etapas; a primeira está prevista para começar no dia 02 de janeiro e terminar no dia 25 do mesmo mês. A estimativa é que as obras custem cerca de R$30 milhões.

A mudança deve ocorrer primeiramente nas ruas Doutor Miguel Couto, São Bento, Três de Dezembro, João Brícola e a Praça Antônio Prado. São 11,5 mil metros de calçadão.

A proposta é a mesma aplicada na Avenida Paulista, onde as pedras portuguesas só foram preservadas em frente aos prédios tombados. O proposta, contudo, ainda precisa ser aprovada pelos conselhos de preservação do patrimônio municipal estadual.



Artigos relacionados

São Paulo: patrimônio cultural em risco

Após o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT) ter voltado atrás na decisão que impedia a construção de duas torres no terreno adjacente ao Teatro Oficina – colocando em risco

Conpresp aprova tombamento do Complexo do Carandiru e de prédios, piscinas e estádio da USP

Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) aprovou o tombamento do Complexo do Carandiru, na Zona Norte, e de um conjunto de imóveis da Universidade de São Paulo, na Zona Oeste.

Obra da fachada do Palácio Gustavo Capanema é concluída

O edifício – um marco da arquitetura moderna no Brasil – passava por uma série de reparos desde 2014. O restauro da fachada do prédio, que já durava cerca de dois anos, foi finalizado nessa semana. A obra foi oficialmente

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta