Prêmio Lúcio Costa 2018

A cerimônia de entrega do Prêmio Lúcio Costa 2018, realizada pela Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU), acontecerá no dia 11 de dezembro às 16h no Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados. A premiação, que chega à sua 4ª edição, contempla três entidades e três personalidades que têm desenvolvido trabalhos de impacto e reconhecimento pela sociedade, nas áreas da mobilidade, saneamento e habitação no Brasil.

CATEGORIA PERSONALIDADES

Nazareno Stanislau Affonso: indicado na categoria ‘Mobilidade’ pelo Deputado João Daniel (PT/SE)

Arquiteto e Urbanista, mestre em Estrutura Ambientais Urbanas, Nazareno é Diretor Nacional do Instituto do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos (MDT) e Diretor do Instituto da Mobilidade Sustentável – RUAVIVA. Teve participação na elaboração da lei da Mobilidade Urbana (Lei 12.587/12), nas propostas do Pacto Nacional da Mobilidade Urbana e na elaboração e implementação do programa de comunicação “Tarifa Cidadã – Transporte Público com Inclusão Social”.

Professor Luís Roberto Santos Moraes: indicado na categoria ‘Saneamento’ pela Deputada Margarida Salomão (PT/MG)

Uma das principais referências acadêmicas na área de saneamento no Brasil, o PhD Luís Roberto é professor Titular em Saneamento, participante Especial da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e autor de importantes livros da área como o “Saneamento: promoção da saúde, qualidade de vida e sustentabilidade ambiental”. Ao longo de sua ativa vida profissional, tem atuado no sentido de denunciar a sobreposição do interesse público por empreiteiras e interesses político/econômicos em temas ligados ao saneamento e recursos hídricos.

Miguel Lobato (in memoriam): indicado na categoria ‘Habitação’ pelo Deputado Caetano (PT/BA)  – premiação póstuma

Falecido em agosto deste ano, Miguel Lobato foi coordenador e fundador do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), e membro do Conselho Nacional das Cidades desde sua criação. Desde jovem militou em defesa dos direitos sociais, habitação, saúde, controle social e participação popular. Atuou ativamente na elaboração dos marcos regulatórios do desenvolvimento urbano no Brasil, como o Estatuto da Cidade, o Fundo/Conselho Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), e ainda do processo de discussão e elaboração das leis do saneamento básico e da lei da mobilidade urbana. Este será o primeiro prêmio em homenagem póstuma pelo trabalho que Miguel prestou em vida.

 

CATEGORIA ENTIDADES

Belo Horizonte em Ciclo: indicado na categoria ‘Mobilidade’ pela Deputada Margarida Salomão (PT/MG)

Criada em 2012, a Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte (Belo Horizonte em Ciclo) é uma instituição sem fins lucrativos, formada por cidadãos que optaram pela bicicleta e defendem o direito de transitarem pelas vias como qualquer outro meio de transporte. A BH em ciclo atua nas áreas de articulação intersetorial, comunicação, políticas públicas, educação e promoção, ação direta e pesquisa. Conheça o trabalho da entidade: https://bhemciclo.org/

Federação Nacional dos Urbanitários: indicada na categoria ‘Saneamento’ pela Deputada Margarida Salomão (PT/MG)

A Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) foi fundada em 1951 e representa 202 mil trabalhadores do ramo urbanitário em atividade, além de 119 mil aposentados (as). Ao todo, são 41 entidades sindicais filiadas à Federação. A entidade tem se mostrado presente nos grandes debates nacionais pela implantação de políticas públicas que melhorem a vida das pessoas no que se refere à universalização dos serviços de saneamento ambiental e energia. A FNU vem defendendo a forte presença do Estado nos setores de energia, saneamento e meio ambiente, pois acredita que somente o agente público pode realizar os investimentos necessários para manter esses serviços. Conheça o trabalho da entidade: http://www.fnucut.org.br/

Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST): indicado na categoria ‘Habitação’ pela Deputada Margarida Salomão (PT/MG)

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) é um movimento de caráter social, político e popular fundado em 1997 que atua na defesa pelo direito à moradia, pela reforma urbana e pela diminuição da desigualdade social. A entidade luta pela transformação das cidades, partindo do ponto de vista que não é uma escolha dos trabalhadores morar nas periferias. Além do direito à moradia, o movimento também defende o direito à educação, à saúde, ao transporte coletivo e à infraestrutura básica nos bairros periféricos. Conheça a entidade: http://www.mtst.org/

Fonte: Comissão de Desenvolvimento Urbano

 



Artigos relacionados

Arquitetos do DF criam monumentos públicos e viram referência nacional

O Plano Piloto nasceu de um edital público e os profissionais da cidade estão levando essa tradição e conhecimento para o resto do país   Brasília nasceu de um concurso de urbanismo e arquitetura. No fim da década de 1950,

Paulo Mendes da Rocha: maior arquiteto brasileiro vivo completa 90 anos de idade

O maior arquiteto brasileiro vivo completou no dia 25 de outubro 90 anos de idade. Nascido em Vitória (ES) e formado na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, destacou-se muito cedo, aos 29 anos, ao vencer o concurso para o

CAU/SP patrocinará projetos que valorizam Arquitetura e Urbanismo

O Conselho separou uma verba que ultrapassa um milhão de reais para financiar propostas que enalteçam a função social da profissão

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta