Primeira Rua Completa em São Paulo

Primeira Rua Completa em São Paulo
Dentro do programa da Rede Nacional para a Mobilidade de Baixo Carbono São Paulo foi a primeira das onze cidades a receber um projeto de Rua Completa na Rua Joel Carlos Borges.

 

Em 2014, o Concurso 3 Estações convidou arquitetos e urbanistas a pensarem sobre o conceito de Ruas Completas. A ideia era qualificar o entorno de três estações de trem de São Paulo: Berrini, Vila Olímpia e Santo Amaro. A proposta vencedora para o entorno da Berrini foi desenvolvida pela Urb-i e parte dela foi implementada em 2017.

O programa visa disseminar boas práticas em mobilidade urbana e dar visibilidade ao conceito de Ruas Completas. A ideia é de as ruas devem ser planejadas, projetadas, operadas e mantidas para permitir deslocamentos seguros e confortáveis para todos os usuários, independente de sua idade, condição ou meio de transporte.   

 

Foto: Cidade Ativa

A primeira fase do projeto de intervenção contemplou o redesenho da via para aumentar a segurança de quem caminha: o espaço destinado para a circulação de pedestres foi ampliado através da pintura de faixas verdes no leito carroçável e contou com a instalação de balizadores, sinalização e redução do limite máximo de velocidade dos veículos motorizados.

As análises – que utilizaram como parâmetro a Norma Técnica da CET (NT 075/81) – de fluxo e das condições da infraestrutura revelaram que a intervenção garantiu um espaço adequado à passagem de pedestres na via, diferentemente do cenário em 2014. Ainda assim, é alto o número de pessoas caminhando no leito carroçável, junto aos veículos motorizados, indicando que a vocação da via é, provavelmente, de ser voltada exclusivamente a pedestres e veículos não motorizados, permitindo o fluxo restrito de veículos motorizados para acesso aos edifícios ao longo de sua extensão.

 

 

Via: Archdaily

 



Artigos relacionados

Pesquisa Inédita: percepções da sociedade sobre Arquitetura e Urbanismo

No mês em que a ONU comemora o “outubro urbano”, o Brasil toma conhecimento de dados preocupantes em relação a obras particulares de suas cidades. Pesquisa inédita realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e pelo Instituto

Gasto em Infraestrutura cai quase pela metade

O Brasil teve seu pior desempenho em infraestrutura em uma década. De acordo com os últimos dados levantados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2016 o valor total das obras realizadas no país, naquele ano, somou R$99,2

Prédio tombado da IAB/SP recebe prêmio internacional

O prédio sede da IAB/SP recebeu a medalha de prata no “Domus International Award for Restoration and Preservation”

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta