Projeto de Zaha Hadid no Rio de Janeiro é abandonado

Projeto de Zaha Hadid no Rio de Janeiro é abandonado

O “Residencial Casa Atlântica”, primeiro projeto de Zaha Hadid na América do Sul que seria construído em Copacabana, foi cancelado devido à “demora da prefeitura para liberar a licença de obras e o consequente atraso do lançamento e da inauguração do empreendimento”, segundo o jornal O Globo. O condomínio residencial de luxo foi elaborado em 2013 e deveria ter sido lançado a tempo para as Olimpíadas.

Concebido primeiramente como um hotel de luxo, o projeto foi alterado e passaria, então, a abrigar 30 unidades residenciais, além de serviços para os moradores. De acordo com o empresário Omar Peres, que idealizou o empreendimento e contatou Hadid, as obras deveriam ter iniciado em janeiro deste ano, mas os atrasos fizeram com que o grupo de investimento desistisse do projeto e o terreno onde o edifício deveria ser erguido fosse colocado a leilão.

Adquirido por Peres em 2013, no terreno estava erguida a chamada Casa de Pedra, última residência da Avenida Atlântica, em Copacabana, que foi emolida em outubro daquele mesmo ano. Desde então, o terreno está vazio e cercado por tapumes.

Sobre os cinco anos de entraves burocráticos que resultaram no cancelamento do projeto, Peres afirma: “O projeto ficou desgastado. Perde o Rio, que deixa de ter o único projeto de Zaha Hadid na América Latina. O projeto é meu. Vou guardá-lo para fazê-lo um dia em algum lugar.”

 

Foto: © ZHA

Fonte:  O Globo

 



Artigos relacionados

São Luís completa 20 anos como cidade Patrimônio da Humanidade

Conjunto arquitetônico composto por mais de mil casarões seculares, celebra os 20 anos do título de concedido pela UNESCO em 6 de dezembro de 1997.   São Luís celebra nesta quarta-feira (6), os 20 anos do título de Patrimônio Mundial

Livro Lina Bo Bardi é lançado em São Paulo

O livro traz um panorama da obra e do pensamento de Lina através de textos, desenhos e fotografias. “A obra de Lina é referência obrigatória para aqueles que veem na arquitetura a possibilidade de lutar por um mundo mais justo

Empresa alemã é a primeira a desenvolver elevador sem cabos

A empresa ThyssenKrupp conseguiu desenvolver uma tecnologia que permite a mobilidade do elevador Multi  na horizontal e na vertical, sem a necessidade de cabos. O projeto foi inspirado nas invenções de “Willy Wonka”, do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta