Região Metropolitana de São Paulo

Região Metropolitana de São Paulo

A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) é o maior pólo de riqueza nacional.   O decreto que institucionalizou o Sistema de Planejamento e Administração Metropolitana – Spam tem 37 anos. Mas como seus organismos não foram adaptados às regras das novas constituições federal e estadual, os organismos metropolitanos não funcionam plenamente. Tramita na Assembléia Legislativa um projeto para regulamentar a região que tem 39 municípios.

Originalmente, a coordenação das ações que interferem na vida desses municípios deveria ser feita por dois conselhos:

  • Conselho Consultivo Metropolitano de Desenvolvimento Integrado – Consulti
  • Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande São Paulo – Codegran

Na máquina estadual, as ações são responsabilidade da Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos – SNM, como unidade coordenadora e operadora, tendo três braços operacionais:

  • Empresa Paulista de Planejamento – Emplasa (que ultrapassa os limites da RMSP)
  • Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento – Fumefi
  • Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. – EMTU.

Artigos relacionados

Plano Piloto de Brasília

A nova capital foi projetada com um modelo urbanístico inovador. Seu plano piloto adota os preceitos da famosa Carta de Atenas, de 1933. O documento redigido pelo arquiteto franco-suíço Le Corbusier propunha um zoneamento seletivo, com uma divisão de áreas segundo quatro funções: habitar, trabalhar, circular e recrear.

Hidroanel de São Paulo, um outro rumo para a cidade

O projeto do Hidroanel de São Paulo, previsto para 2040, pode mudar radicalmente a dinâmica da cidade e a relação dos cidadãos com os rios.

Mudanças no Estatuto da Metrópole são aprovadas pelo Senado e vão a sanção

Via CAU/BR   O Senado aprovou na última segunda-feira (28/5) a prorrogação do prazo para estados e municípios de regiões metropolitanas apresentarem os Planos de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI), que se tornaram obrigatórios com o Estatuto da Metrópole. O novo

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta