São Luís completa 20 anos como cidade Patrimônio da Humanidade

São Luís completa 20 anos como cidade Patrimônio da Humanidade

Conjunto arquitetônico composto por mais de mil casarões seculares, celebra os 20 anos do título de concedido pela UNESCO em 6 de dezembro de 1997.

 

São Luís celebra nesta quarta-feira (6), os 20 anos do título de Patrimônio Mundial da Humanidade, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO) em 6 de dezembro de 1997 em Nápoles, na Itália.

O conjunto arquitetônico do Centro Histórico, com seus 405 anos de história, é composto por casarões seculares, revestidos por azulejos portugueses, reúne um acervo com mais de mil prédios construídos entre os séculos 18 e 19, que são tombados pelo patrimônio federal. A capital colonizada por portugueses nasceu moderna, já que sua planta foi desenhada no século 17 e inspirada pelo urbanismo espanhol, que época tinha Portugal sob domínio. As peculiaridades como traçados lineares nas ruas, com desenhos geométricos, quadras bem desenhadas, garantiram a São Luís, o titulo de Patrimônio Mundial da Humanidade.

Um ano antes da concessão do título, especialistas enviados pela UNESCO vieram a São Luís de surpresa para fazer uma inspeção sigilosa. De acordo com o engenheiro Luiz Felipe Andreas, responsável em assinar o dossiê de documentos que foi enviado para a avaliação, o grupo de avaliadores pediu que nenhuma informação sobre a visita fosse divulgada, para que não houvesse pressões.

“Nós os recebemos e eles pediram que não tivesse nenhuma divulgação, porque não queriam receber nenhum tipo de pressão. Era o primeiro momento. Depois eles andaram por todos os locais do Centro Histórico, inclusive os que estavam abandonados. Isso aconteceu porque o valor intrínseco é que torna importante. Essa equipe deu a recomendação pra UNESCO de que São Luís merecia a partir daí, ser avaliada”, explica o engenheiro.

Após uma série de avaliações, o título foi concedido a São Luís. O engenheiro conta que a emoção no dia da entrega da honraria foi indescritível e para ele, o resultado de anos de muito trabalho. “É um momento de muita emoção, é muito importante, pois nele congrega as maiores autoridades do mundo da cultura, que a UNESCO reúne em torno de si. A emoção foi muito forte, não é fácil descrever, pois foi resultado de muitos anos de trabalho além da responsabilidade nossa em estarmos representando todo esse tesouro que é São Luís do Maranhão”, conta.

Quem anda entre as ruas do Centro Histórico, se encanta com a riqueza dos casarões e tem a sensação de viajar até os séculos passados, em uma espécie de livro de história com uma riqueza de detalhes infinita. Ao passear em São Luís, o goiano Alessandro Rodrigues, que morou por anos em Portugal, se sentiu como estivesse lá outra vez.

“A primeira coisa que percebemos é que esse Centro Histórico de São Luís é muito parecido com o baixo Chiado ou com o Chiado, lá em Lisboa. Quando eu olho, por exemplo, o tipo de escada, os azulejos, as fachada das construções. Só que eu gostaria que fosse mais bem cuidado”, afirma.

 

Manutenção do tesouro mundial

Desde a entrega do título até hoje, muitas obras de revitalização foram realizadas no Centro Histórico, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido. O abandono de diversos casarões históricos ainda é o maior problema encontrado para manter em a beleza e originalidade nas construções.

De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) há diversos projetos de revitalização em andamento, em parceria com os governos estaduais e municipais, por meio do programa ‘PAC – Cidades Históricas’.

“Demos inicio a nossa maior obra no PAC, ou seja, que tem a maior monta de recursos, a revitalização e requalificação da Rua Grande, junto com a Praça Deodoro e do Pantehon, para que a gente possa fazer a gestão compartilhada desse espaço entre os três entes federativos, com o apoio da população. Pois sem o apoio da população a gente não vai conseguir”, explica Rafael Pestana, coordenador técnico do Iphan no Maranhão.

 

Comemoração

A celebração dos 20 anos do título de Patrimônio Mundial a São Luís será com uma serenata especial pelas ruas da capital, guiada por personagens históricos e contará com a participação do público presente, que poderá revisitar a história da concessão do título. O inicio do evento acontece a partir das 19h, saindo da Praça Benedito Leite, no Centro.

 

 

Via G1



Artigos relacionados

Prêmio Lúcio Costa 2018

A cerimônia de entrega do Prêmio Lúcio Costa 2018, realizada pela Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU), acontecerá no dia 11 de dezembro às 16h no Auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados. A premiação, que chega à sua 4ª edição,

Lucio Costa: “Registros de uma vivência”

A obra autobiográfica, que apresenta a trajetória profissional e o pensamento de um dos maiores arquitetos e urbanistas brasileiros, será relançada pela Editora 34. O lançamento acontecerá no dia 7 de novembro, às 19h, na livraria da Travessa de Ipanema,

Estudantes brasileiros vencem Prêmio global da Schindler

A premiação, que aconteceu no dia 25 de abril, no Monte Líbano, em São Paulo, teve como tema soluções de arquitetura e design urbano para a área do Ceagesp, de 700 mil metros quadrados. A equipe vencedora, que recebeu um

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta