São Paulo e Rio – potencial para serem cidades globais

São Paulo e Rio – potencial para serem cidades globais

Nova York, Londres, Paris, Tóquio e Hong Kong lideram o ranking da A. T. Kearney, uma consultoria internacional, como as cidades mais globais do planeta. Antes da atual crise argentina, Buenos Aires entrou na lista dos 20 lugares que mais atraem empresas, estudantes, turistas e que concentram talentos e ideias. Buenos Aires ganhou pontos pelo capital humano, oportunidade de negócios e opções culturais. A avaliação foi feita antes da crise argentina.
São Paulo e Rio de Janeiro aparecem no ranking das cidades de países emergentes com potencial de se tornarem mais globalizadas no futuro, logo após Jakarta, Manila, Addis Abeba, vem São Paulo, Nova Deli e Rio de Janeiro. As cidades brasileiras pontuam bem em “ambiente de negócios”, ou seja, atrair empresas e investidores.
Na lista da A. T. Kearney, as metrópoles brasileiras precisaria melhorar a qualificação profissional de sua mão de obra e ter mais habitantes com ensino superior. Outro critério de globalização é a capacidade da metrópole de trazer universidades e estudantes estrangeiros.


Artigos relacionados

Hidroanel de São Paulo, um outro rumo para a cidade

O projeto do Hidroanel de São Paulo, previsto para 2040, pode mudar radicalmente a dinâmica da cidade e a relação dos cidadãos com os rios.

São Paulo

Se fosse um país independente, a cidade de São Paulo seria a quinta maior economia da América do Sul, atrás somente de Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela, e superando a riqueza de Paraguai, Uruguai, Equador e Bolívia juntos, em razão

As maiores cidades do Brasil

São Paulo ………11,2 milhões de habitantes Rio de Janeiro…..6,3 milhões Salvador…………..2,6 milhões Fortaleza…………2,4 milhões Belo Horizonte…2,3 milhões Brasília………….. 2 milhões Manaus…………..1,9 milhão Curitiba……………1,7 milhão Recife……………..1,5 milhão Porto Alegre……..1,4 milhão Embora permaneçam à frente, São Paulo e Rio estão entre as

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Seu e-mail nâo será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados*