Os incríveis anos 50, por Sérgio Parada

Os incríveis anos 50, por Sérgio Parada

A vertente mais importante da arquitetura é o Humanismo, segundo Sérgio Parada – curitibano, atua em Brasília no escritório Sérgio Roberto Parada Arquitetos e Associados. Para ele o arquiteto tem a função de entender as necessidades e dinâmicas da vida do usuário daquela construção, seja uma família ou a população de uma cidade inteira. Além disso, há uma responsabilidade ambiental que paira sobre o profissional, nas escolhas dos materiais e nas soluções para combater o desperdício dos recursos. 

Exclusivamente para o portal Arquitetura e Urbanismo para Todos, do CAU/BR, Paulo Markun conversou sobre estas e outras questões com Sérgio Parada, confira:

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=0Akgv4dUp68&w=832&h=h468]

 

Temas:
00:00 O que é arquitetura?
00:28 Discussão sobre o “bom projeto”
01:54 Bons exemplos: a produção de João Filgueiras Lima
05:22 O que o arquiteto aprende com o usuário de seus projetos



Artigos relacionados

Produção arquitetônica nas grandes cidades, por Marco Antonio Borsoi

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8Cqv1NUdGqE&w=832&h=h468] Para o portal Arquitetura e Urbanismo Para Todos do CAU/BR, Paulo Markun entrevistou o arquiteto Marco Antonio Borsoi, ex-presidente do IAB – PE. Carioca de nascimento, Borsoi atua em Pernambuco e vive em Recife. Temas: 00:00 O que é arquitetura? 01:09

Entrevista: Clóvis Ilgenfritz, pioneiro na Arquitetura de Habitação Social no Brasil

Clóvis Ilgenfritz da Silva é arquiteto e urbanista nascido em Ijuí, uma das mais populosas cidades da região noroeste do Rio Grande do Sul. Formado em 1965 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Clóvis dedicou sua vida

Índio da Costa: quando entra má arquitetura o projeto encarece

Para o arquiteto Índio da Costa, houve nos anos 50 um terreno fértil para a arquitetura no sentido de que o tempo técnico para o planejamento do projeto era respeitado. Hoje em dia isso não acontece.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta