Sérgio Parada: arquitetura dos anos 50 não atingia a todos

Sérgio Parada: arquitetura dos anos 50 não atingia a todos

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=HjRvOiTUAPA&w=832&h=h468]
O arquiteto Sérgio Parada, sócio do escritório Sérgio Roberto Parada Arquitetos Associados reconhece a importância da arquitetura moderna que marcou os anos 50 do século passado, mas alerta: ela não alcançava toda a sociedade. Parada atua em  Brasília, onde concedeu entrevista para Paulo Markun, especialmente destinada ao portal Arquitetura e Urbanismo Para Todos do CAU/BR.Temas:

00:00 A arquitetura brasileira na década de 1950
03:50 Verticalização
06:43 Otimismo com relação à arquitetura



Artigos relacionados

Rosa Kliass e a síndrome de Deus

Rosa Kliass paisagista, de 82 anos, nasceu em São Roque e formou-se arquiteta na FAU-USP. Ela é fundadora e ex-presidente da APAB (Associação Brasileira de Arquiteos Paisagistas) fez o projeto paisagístico do Parque da Juventude e a reforma do Vale

Raul Juste Lores fala sobre a arquitetura de São Paulo

Em entrevista à revista Casa e Jardim, o autor do livro recém-lançado São Paulo nas alturas, Raul Juste Lores revê o período batizado como “milagre arquitetônico” a partir dos prédios e dos personagens que desenharam a paisagem urbana da cidade

A primeira atividade humana, por Gustavo Penna

Um do mais importantes arquitetos mineiros, cuja obra faz parte do pós-modernismo brasileiro. Gustavo Penna teve muito convívio com a arquitetura modernista, mas tornou-se um crítico dela.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta