Stephen Breyer assume presidência do júri do Prêmio Pritzker

Stephen Breyer assume presidência do júri do Prêmio Pritzker

O juiz do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, Stephen Breyer, foi nomeado presidente do júri do Prêmio Pritzker pela Fundação Hyatt. Sendo jurado do prêmio desde 2011, Breyer assumirá o cargo do atual presidente Glenn Murcutt.

Tom Pritzker, CEO da Organização Pritzker e presidente da Hyatt Hotels Corporation, destacou como a devoção da Breyer a “uma arquitetura cívica que destaca a missão do prêmio e sua capacidade inigualável de guiar um grupo são essenciais para unir as vozes dos jurados.”

Em 1980, Breyer foi eleito juiz do Primeira Instância de Apelações em Boston e, em 1990, tornou-se juiz-chefe do Tribunal de Apelações dos Estados Unidos para a Primeira Instância. Enquanto juiz federal de apelação em Boston, desempenhou um papel fundamental na concepção e construção do Tribunal de Justiça Joseph Moakley, projetado pelo escritório Pei Cobb Freed & Partners. Em 1994, foi nomeado juiz do Supremo Tribunal pelo presidente Bill Clinton.

Atualmente, o júri do Pritzker Prize 2019 é integrado pelo próprio Stephen Breyer; o arquiteto chinês e vencedor do Pritzker 2012, Wang Shu; o crítico de arquitetura, curador e embaixador do Brasil no Japão, André Aranha Corrêa do Lago; o arquiteto e vencedor do Pritzker 2007, Richard Rogers; a arquiteta italiana Benedetta Tagliabue; e o presidente da Tata Trust, Ratan N. Tata. A diretora executiva do Prêmio Pritzker é Martha Thorne, reitora da Escola de Arquitetura e Design IE em Madri.

A arquiteta ou arquiteto vencedor da 41ª edição do Prêmio Pritzker será anunciado no início de 2019.

 

 

Texto original Archdaily

Foto: Pei Cobb Freed & Partners



Artigos relacionados

Anunciado vencedor do Festival de Ideias para a Paulista

O Festival de Ideias Paulista para Todos divulgou nesta quarta-feira, 5, o vencedor entre quatro propostas concorrentes de mobiliário urbano para a Avenida Paulista. A peça eleita pelo júri foi um banco criado pelo Königsberger Vannucchi, escritório responsável pelo retrofit

Chamas na USP por José Armênio de Brito Cruz

O incêndio na FAU não é só fruto do descaso. A tentativa de destruição de um pensamento comprometido com o progresso aflora mais uma vez.

Rio Carioca: primeiro curso d’água urbano do país a virar patrimônio cultural

A água que percorre os bairros de Cosme Velho, Laranjeiras, Catete, e desemboca na Praia do Flamengo é, desde o dia 27 de dezembro de 2018, considerada patrimônio cultural e natural. O rio Carioca é o primeiro curso d’água urbano

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta