Telhado do Museu da Língua Portuguesa é reconstruído

Telhado do Museu da Língua Portuguesa é reconstruído

A obra de reconstrução do telhado, localizado no interior da Estação da Luz, no centro de São Paulo, foi finalizada no dia 18 de julho. O nova estrutura pesa cerca de 4 toneladas e é composta por mais de 89 mil quilos de madeira – certificada da Amazônia – e zinco, importado do Peru.

O projeto de restauro levou quase dois meses para ficar pronto. Além da reconstrução do telhado, foram concluídos o restauro da fachada e das esquadrias e as ações de conservação da ala oeste do Museu.

O edifício foi atingido por um incêndio em dezembro de 2015. Felizmente não sofreu com perdas materiais, porque todo o acervo era virtual. Contudo, segue com as portas fechadas desde o ocorrido. A previsão é de que o prédio seja reaberto no segundo semestre de 2019.

A reconstrução do museu custará em torno de R$60 milhões, parte paga pelo seguro contra incêndio, e parte captada por meio da Lei Rouanet. O espaço será mantido nos conformes, porém com pequenas alterações que visam fazer menção ao evento que destruiu parte do prédio – da mesma maneira que foi feita com o Auditório Simón Bolívar, também destruído por um incêndio.

 

Fontes: Estadão, G1

 



Artigos relacionados

ONU-HABITAT acompanha processo de revisão de novo Plano Diretor de BH

Presente no Brasil há mais de 20 anos, o Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT) tem atuado no tema da legislação urbana, acompanhando a elaboração e a implementação de Planos Diretores das cidades, por considerá-los instrumentos basilares para

Dia do Arquiteto e Urbanista: 15 de dezembro

Nesta segunda, dia 15 de dezembro, é comemorado o dia nacional do Arquiteto e Urbanista. O CAU/BR lançou uma campanha institucional para valorização do profissional e importância da categoria para o país.

Hidroanel de São Paulo, um outro rumo para a cidade

O projeto do Hidroanel de São Paulo, previsto para 2040, pode mudar radicalmente a dinâmica da cidade e a relação dos cidadãos com os rios.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta