Urbanismo

Urbanismo

Cada cidade é única. Mas toda cidade é uma promessa de um estilo de vida, para quem vive nela. O campo de estudo dedicado a entender o impacto social que nossas intervenções causam no ambiente da cidade, para torná-la melhor e mais eficiente é o urbanismo.

As cidades se assemelham a organismos vivos e são igualmente dinâmicas, modificando-se conforme os ciclos econômicos, o  que torna mais  complexo o trabalho dos urbanistas, profissionais que tratam, principalmente, do planejamento de espaços já construídos.

Entretanto, assim como o trabalho do arquiteto não pode estar dissociado da sociedade a quem seu projeto serve, o do urbanista não pode estar alheio ao tecido social da cidade…

O conhecimento acumulado dos urbanistas reforça a necessidade, muitas vezes inalcançavel, de construir a cidade ideal, e com ela, os projetos das cidades planejadas, cujas intervenções urbanísticas já estão prontas antes que elas existam.

No Brasil o exemplo mais ambicioso de projeto urbanístico é o Plano Piloto de Brasília. Goiânia, Belo Horizonte e Palmas  são exemplos, mas até cidades já consolidadas como o Rio de Janeiro já passaram por fortes reformas em seu traçado.



Artigos relacionados

São Paulo, Rio e Brasília possuem as maiores áreas urbanas do país, segundo IBGE

O CAU/BR analisou a publicação do IBGE – Áreas Urbanizadas do Brasil 2015 – que fornece um panorama do processo de urbanização do país. Confira:   O Governo Federal lançou em junho a publicação Áreas Urbanizadas do Brasil 2015, produzida pelo

Verticalização

A verticalização das cidades contemporâneas é um processo universal e relativamente antigo e segundo os especialistas, é uma conseqüência natural da urbanização.  Ele está diretamente associado ao desenvolvimento dos elevadores, que por sua vez, tem origem nas fábricas inglesas do

Espraiamento

Arquitetura para Todos explica: o fenômeno que expande as cidades, mas reduz o adensamento.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta