Vila Itororó Canteiro Aberto

Vila Itororó Canteiro Aberto

Localizada entre os bairros da Liberdade e da Bela Vista, na região central de São Paulo, a Vila Itororó reside; resiste.

Idealizada por Francisco de Castro, ela possui mais de dez edificações construídas ao longo do século XX para fins residenciais e de lazer. Ela foi tombada como patrimônio pelo CONPRESP em 2002 e pelo CONDEPHAAT em 2005. No ano seguinte foi decretada área de utilidade pública, tendo sido desapropriada pelo governo do Estado e pela prefeitura de São Paulo para fins culturais.

A restauração da Vila Itororó, iniciada em 2013, é realizada através de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e o Instituto Pedra. Enquanto realiza os levantamentos arquitetônicos do conjunto da Vila, projetos complementares e a execução das obras de restauro, o Instituto abriu o canteiro de obras, com o objetivo de compartilhar o conhecimento gerado no local e de debater coletivamente os seus usos futuros.

A ideia do projeto Vila Itororó Canteiro Aberto é que o espaço funcione em paralelo às obras de restauração; que a obra em si funcione como um ambiente de aprendizado para aqueles que buscam conhecer o espaço em transformação. Por meio do site da  Vila Itororó é possível resgatar lembranças de pessoas que moraram no local. As famílias que ali viveram, após anos de luta e resistência, foram realojadas em habitações sociais, permanecendo na região central da cidade.

Histórias que traduzem o encanto do local, resumido nas formas arquitetônicas exuberantes, no modo de conservação do espaço, na imagem do local como um centro urbano e social, na ideia de um aglomerado vivo, um conjunto que respira por si só.

Tópicos abordados pelas professoras Sarah Ferldman e Ana Castro no livro Vila Itororó – Uma história em três atos. Em fevereiro de 2018 foi lançado a segunda edição dessa obra, que apresenta uma pesquisa minuciosa cujo objetivo é contextualizar os diversos momentos da construção da Vila.

 

Para acessar a versão digital do livro, clique aqui

 



Artigos relacionados

Prêmio Tomie Ohtake

O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel chega a sua quarta edição. As inscrições gratuitas devem ser feitas até o dia 30 de abril de 2017. Os participantes, brasileiros ou estrangeiros (residentes no Brasil há pelo menos dois anos),

São Paulo: patrimônio cultural em risco

Após o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT) ter voltado atrás na decisão que impedia a construção de duas torres no terreno adjacente ao Teatro Oficina – colocando em risco

Código de Ética e Disciplina do CAU/BR – 2.2.1

A diretriz 2.2.1 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR estabelece a relação do arquiteto com o meio ambiente.

Um comentário

Escreva um comentário
  1. michellegeorge
    michellegeorge 15 julho, 2018, 18:53

    Thank you for your blog post.Really thank you! Awesome.

    Responda este comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: