João Batista Vilanova Artigas

João Batista Vilanova Artigas

O paranaense João Batista Vilanova Artigas foi um dos arquitetos brasileiros mais importantes do século XX. Radicado em São Paulo, foi fundador e professor universitário da FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, escola cujo prédio ele mesmo projetou. Seu estilo é característico da assim chamada escola paulista ou escola brutalista de São Paulo, dentro do modernismo. Nasceu em Curitiba, em 1915 e se formou na Escola Politécnica da USP.

Conhecido por sua atuação política de esquerda e associação com o Partido Comunista Brasileiro, foi demitido da FAU em 1969 na esteira do AI-5 e exilou-se no Uruguai. Foi responsável pela reestruturação da grade curricular do curso de arquitetura no início dos anos 60, mas essas diretrizes foram abandonas assim que a ditadura se instalou. Artigas voltou ao Brasil pouco tempo depois, mas só retornou à FAU depois da anistia e na condição secundária de professor auxiliar.

Artigas, que morreu em 1985, projetou sua própria casa, aqui visitada por Sérgio Roizenblit e Paulo Markun para o episódio Casa de Arquiteto da série Habitar/Habitat, do SESCTV. Conheça:



Artigos relacionados

Favela: Marcelo Burgos

O professor Marcelo Burgos traça a evolução das favelas, de moradia provisória, de acesso do imigrante à cidade, até sua consolidação e a posterior invasão pela lógica de mercado que não foi acompanhada pela inclusão de outros direitos. Vídeo da

Attílio Corrêa Lima

Nascido em Roma, em 1901, Atttílio Corrêa Lima ingressou como aluno livre nos cursos de escultura, pintura, gravura e arquitetura da Escola Nacional de Belas Artes (Enba), no Rio de Janeiro, aos 18 anos. No ano seguinte, matricula-se como aluno

Jovens professores: MMBB

O MMBB Arquitetos é um escritório fundado em 1990 pelos arquitetos Marta Moreira, Milton Braga e Fernando de Mello Franco, sendo ambos formados pela FAU-USP. Ainda envolvidos na vida acadêmica, atuando como professores na Escola da Cidade, na FAU-USP, na

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta