A Casa de Jajja

A Casa de Jajja

A arquiteta brasileira Mariana Montag, recém formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, criou um projeto que visa a construção de casas por e para mulheres da zona rural de Uganda.

Jajja Nonnono Imaculate, de 75 anos, é a primeira beneficiada com o projeto. A ideia principal do projeto é dar assistência a mulheres mais idosas, que são responsáveis muitas vezes pelo sustento financeiro da família. O nome “Jajja” significa “avó” no idioma luganda – um dos falados na região africana. 

O projeto recebeu o prêmio alemão ‘Beyond Bauhaus – Prototyping the Future’, que comemora o centenário da escola alemã e se debruça a reconhecer iniciativas de design e inovação voltada para inclusão social.

 

Imagem: Mariana Montag/Divulgação

 

Para viabilizar a obra, que inclui a compra do terreno e a construção da casa, Mariana criou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar R$ 60 mil. As doações devem ser feitas até 18 de julho.

 



Artigos relacionados

Projeto “Volume Vivo” investiga a crise hídrica do estado de São Paulo

Preocupado com a pior crise hídrica que a cidade de São Paulo vive nos últimos 80 anos, o cineasta Caio Ferraz resolveu fazer uma série de mini documentários sobre o assunto para explicar as múltiplas causas da falta de água.

Hobin Hood Gardens começa a ser demolido

O projeto habitacional Robin Hood Gardens, localizado no leste de Londres, começou a ser demolido no final do mês de agosto. A obra, dos arquitetos Alison e Peter Smithson, concluída em 1972, era um marco da arquitetura brutalista do Reino

Inaugurado o primeiro edifício brasileiro assinado por Norman Foster

São 21 andares e uma vista de arrepiar. De um lado a Baía de Guanabara, de outro o morro da Providência, o relógio da Central do Brasil, o Pão de Açúcar e o Corcovado. O Aqwa Corporate, projetado pelo arquiteto

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta