Almir de Oliveira: Habitação Indígena

Almir de Oliveira: Habitação Indígena

O arquiteto Almir de Oliveira desfaz o conceito de que todas as casas indígenas são iguais, explica as simbologias que elas assumem para cada etnia dentro de sua cosmologia, como elas chegaram a ser destruídas com a evangelização e o trabalho de Theodor Koch-Grünberg, que possibilitou a reconstrução das antigas construções.

O arquiteto Almir de Oliveira fala sobre o caso específico da habitação dos Waimiri-Atroari. Descreve sua organização espacial, seus materiais construtivos e seu funcionamento dentro da sociedade Waimiri-Atroari, com toda a simbologia que a casa assume dentro desta cultura.



Artigos relacionados

Bruno Ferraz e dois bons exemplos

O arquiteto Bruno Ferraz, de Recife, sócio do escritório B’Ferraz Arquitetura destaca dois bons exemplos: os hospitais da Rede Sarah, projetos de João Filgueiras Lima, o Lelé e o edifício Acaiaca, de Recife, construído em 1958 pelo arquiteto Delfim Amorim.

Entrevista: Clóvis Ilgenfritz, pioneiro na Arquitetura de Habitação Social no Brasil

Clóvis Ilgenfritz da Silva é arquiteto e urbanista nascido em Ijuí, uma das mais populosas cidades da região noroeste do Rio Grande do Sul. Formado em 1965 pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Clóvis dedicou sua vida

Índio da Costa: as dificuldades da legislação induzem à mediocridade

Índio da Costa dá um exemplo de sua experiência sobre como um arquiteto pode aprender com seu cliente. Em caso de casas residenciais, o arquiteto funciona como um moderador de expectativas e buscador de soluções para essas ambições.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta