Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

O Mercado Central é o espaço público tradicional mais rico e plural de Belo Horizonte. Além do seu valor cultural e afetivo para a população da cidade, há duas razões para seu sucesso: qualidade dos produtos e segurança. O mercado abriu em 1929, mas em 1964 a prefeitura não pode mais mantê-lo. Os comerciantes se organizaram em uma cooperativa e compraram o mercado. Ao contrário de outros mercados brasileiros, o de Belo Horizonte manteve sua função de abastecimento.

Como ele conseguiu equilibrar a preservação de sua tradição e ao mesmo tempo sobreviver à concorrência imposta pelo tempo? Descubra neste episódio da série Arquiteturas, do SescTV.



Artigos relacionados

CAU/BR lança campanha “Projeto Arquitetônico, só com arquiteto”

Campanha do CAU/BR chama atenção para o respeito à resolução 51

Rio de Janeiro é consagrado pela UNESCO como a primeira capital mundial da arquitetura

O título foi concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) na manhã da sexta, 18 de janeiro, em cerimônia realizada na sede da entidade em Paris e é decorrente da realização do

Seminário Nacional de Arquitetura e Urbanismo

Estão abertas as inscrições para o “Seminário Nacional de Arquitetura e Urbanismo  – Um Olhar para o Futuro da Profissão”, que será promovido pelo CAU/PE nos dias 21 e 22 de março, no Recife. O evento é  voltado a profissionais

Um comentário

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta