Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

O Mercado Central é o espaço público tradicional mais rico e plural de Belo Horizonte. Além do seu valor cultural e afetivo para a população da cidade, há duas razões para seu sucesso: qualidade dos produtos e segurança. O mercado abriu em 1929, mas em 1964 a prefeitura não pode mais mantê-lo. Os comerciantes se organizaram em uma cooperativa e compraram o mercado. Ao contrário de outros mercados brasileiros, o de Belo Horizonte manteve sua função de abastecimento.

Como ele conseguiu equilibrar a preservação de sua tradição e ao mesmo tempo sobreviver à concorrência imposta pelo tempo? Descubra neste episódio da série Arquiteturas, do SescTV.



Artigos relacionados

Código de Ética e Disciplina do CAU/BR – 1.1.3

A diretriz 1.1.3 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR estabelece a relação do arquiteto com o patrimônio arquitetônico.

Exposição do CAU/GO revela 80 melhores imagens do concurso

Após receber mais de 130 inscrições, com 317 imagens, para seu 1º Concurso de Fotografia, o CAU/GO realiza de 4 a 29 de outubro uma exposição fotográfica com as 80 melhores imagens enviadas ao Conselho. A mostra estará aberta ao

Carta aberta do IAB sobre a perda do Museu Nacional

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), cumprindo sua missão de contribuir para o desenvolvimento técnico-científico e sociocultural do país e para a preservação do patrimônio cultural nacional, lamenta profundamente pela perda irreparável do Museu Nacional, instituição central da cultura

Um comentário

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta