Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

Arquiteturas: Mercado Central de Belo Horizonte

O Mercado Central é o espaço público tradicional mais rico e plural de Belo Horizonte. Além do seu valor cultural e afetivo para a população da cidade, há duas razões para seu sucesso: qualidade dos produtos e segurança. O mercado abriu em 1929, mas em 1964 a prefeitura não pode mais mantê-lo. Os comerciantes se organizaram em uma cooperativa e compraram o mercado. Ao contrário de outros mercados brasileiros, o de Belo Horizonte manteve sua função de abastecimento.

Como ele conseguiu equilibrar a preservação de sua tradição e ao mesmo tempo sobreviver à concorrência imposta pelo tempo? Descubra neste episódio da série Arquiteturas, do SescTV.



Artigos relacionados

Patrimônio histórico é o tema do 1º Concurso de Fotografia do CAU/GO

Estão abertas as inscrições para o 1º Concurso Público Nacional de Fotografia do CAU/GO, que tem como tema “Patrimônio Histórico na Arquitetura e Urbanismo”. As imagens serão recebidas até as 16 horas do dia 24 de setembro, na sede do

O Caminho do Pedregulho por Paula Cesarino Costa

50 anos da morte de Reidy e suas obras ainda têm muito a nos ensinar.

Prefeitura de São Paulo engaveta projeto de Paulo Mendes da Rocha no Ibirapuera

Vencedor em 2006 do Pritzker Prize, espécie de Nobel da arquitetura, Mendes da Rocha, hoje com 89 anos, foi contratado em 2015 pela gestão Haddad para dar uma “nova cara” ao parque, com a revitalização do Pavilhão Lucas Nogueira Garcez,

Um comentário

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta