Conheça as principais diretrizes do Código de Ética dos arquitetos e urbanistas

Conheça as principais diretrizes do Código de Ética dos arquitetos e urbanistas

Para cumprir as normas estabelecidas na lei que regulamentou a profissão de arquiteto, o CAU/BR, entidade de classe que regulamenta a profissão, estabeleceu o Código de Ética e Disciplina da categoria. Todos os arquitetos brasileiros devem conhecer os princípios, regras e recomendações previstas neste documento. Mas e quem não é arquiteto e não tem tempo de ler um documento que não rege sua profissão?

Nós do portal Arquitetura e Urbanismo para Todos consideramos que todas as diretrizes do código são importantes, entretanto fizemos uma série de vídeos explicando seis diretrizes que consideramos cruciais e que trazem em si a essência das intenções defendidas pelo Código de Ética. Por isso recomendamos que sejam conhecidas amplamente pela população, principalmente por quem planeja contratar serviços de arquitetura futuramente.

Acesse o código pela página do CAU/BR, ou diretamente também por este link.

 

 

Obrigações gerais

Princípios

1.1.3. O arquiteto e urbanista deve reconhecer, respeitar e defender as realizações
arquitetônicas e urbanísticas como parte do patrimônio socioambiental e cultural,
devendo contribuir para o aprimoramento deste patrimônio.

Obrigações com o interesse público

Regras:

2.2.1. O arquiteto e urbanista deve considerar o impacto social e ambiental de suas
atividades profissionais na execução de obras sob sua responsabilidade.

2.2.7. O arquiteto e urbanista deve adotar soluções que garantam a qualidade
da construção, o bem-estar e a segurança das pessoas, nos serviços de sua autoria e
responsabilidade.

Obrigações para com os colegas

Regras:

5.2.2. O arquiteto e urbanista deve declarar-se impedido de oferecer vantagem ou
incentivo material ou pecuniário a outrem, visando favorecer indicação de eventuais futuros
contratantes.

5.2.3. O arquiteto e urbanista deve estipular os honorários ou quaisquer remunerações
apenas quando solicitado a oferecer serviços profissionais.

Obrigações com o CAU

Regras:

6.3.3. O arquiteto e urbanista deve empenhar-se no conhecimento, na aplicação,
no aperfeiçoamento, na atualização e na divulgação deste Código de Ética e Disciplina,
reportando ao CAU e às entidades profissionais as eventuais dificuldades relativas a sua
compreensão e a sua aplicabilidade cotidiana.



Artigos relacionados

Arquitetos brasileiros ganham menção honrosa em concurso internacional, em Nova York

Nova Iorque pode ser definida como a cidade símbolo do progresso profissional, dos sonhos, das ambições e inovações. Apesar disso, a cidade que é o oposto da monotonia, ainda lida com a existência de espaços de trabalho repetitivos e maçantes

Prefeitura de São Paulo engaveta projeto de Paulo Mendes da Rocha no Ibirapuera

Vencedor em 2006 do Pritzker Prize, espécie de Nobel da arquitetura, Mendes da Rocha, hoje com 89 anos, foi contratado em 2015 pela gestão Haddad para dar uma “nova cara” ao parque, com a revitalização do Pavilhão Lucas Nogueira Garcez,

Código de Ética e Disciplina do CAU/BR – 5.2.2

A diretriz 5.2.2 do Código de Ética e Disciplina do CAU/BR proíbe o arquiteto de praticar a chamada reserva técnica.

2 comentários

Escreva um comentário
  1. Leandro Mascarenhas
    Leandro Mascarenhas 17 agosto, 2014, 22:44

    Parabéns ao CAU pela iniciativa. Apenas senti falta de um link disponibilizando o código de ética em pdf.

    Responda este comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta para Portal Arquitetura Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: