Copan, um bom exemplo, por Dal Pian Arquitetos

Copan, um bom exemplo, por Dal Pian Arquitetos


O edifício Copan, projeto de Oscar Niemeyer, é um dos bons exemplos de arquitetura, na visão de Renato e Lilian Dal Pian, do escritório Dal Pian Arquitetos.

Temas:
00:00 Porquê há poucos exemplos de boa arquitetura em São Paulo?
03:32 Exemplo de boa arquitetura: O Conjunto Nacional
05:50 Como se faz boa arquitetura num país cada vez mais urbanizado?
08:13 Crítica da arquitetura sem levar em conta as condições de produção.


Tags:
Dal Pian

Artigos relacionados

Alvaro Puntoni: arquitetura não devia ser exceção

Álvaro Puntoni manifesta preocupação com o hábito da sociedade de tratar a arquitetura como um tema distante, exceção, ou mesmo algo separado da cultura.

Alvaro Puntoni: é preciso abrir mão de privilégios

Em entrevista ao Arquitetura para Todos, do CAU/BR, Alvaro Puntoni diz que  a sociedade distribui medo para vender segurança. Em um bate-papo com Paulo Markun, o arquiteto defende que para se ter avanço é preciso abrir mão de privilégios. Arquiteto

Sérgio Parada: arquitetura dos anos 50 não atingia a todos

O arquiteto Sérgio Parada, sócio do escritório Sérgio Roberto Parada Arquitetos Associados reconhece a importância da arquitetura moderna que marcou os anos 50 do século passado, mas alerta: ela não alcançava toda a sociedade. Parada atua em  Brasília, onde concedeu entrevista

Um comentário

Escreva um comentário
  1. MARCOS THÉ
    MARCOS THÉ 6 agosto, 2014, 23:20

    O que Renato e Lilian Dal Pian chamam de boa arquitetura (Apud Alvar Aalto), existe em uma riqueza enorme no Brasil, que é praticada por muitos também, bons arquitetos, que devem ser bem mais divulgados em função da intensa produção, facilmente exemplificados.
    Muitos dessa sobredita prática adotaram partidos e conceitos, que se caracterizam como predições e antevisões, que fundamentam o que hoje é chamado de “Construção Verde”, Sustentável, etc.
    Concordo totalmente também, com o Índio da Costa quando comenta que a arquitetura brasileira atual perdeu sua importância, isso se deve à dificuldade de comunicação dos próprios arquitetos. Precisa que aconteça então, um esforço de união própria nossa em se fazer mais visível ao público em nível de todas as esferas, que essa sobredita boa arquitetura existe e precisa ser divulgada largamente, não evidentemente, com simples apelo comercial, mas como demonstração da qualidade do que produzimos, para que se possa marcar um espaço tão bem consolidado quanto o que se produz praticamente em um anonimato de se resguardar a seriedade profissional.
    Enquanto, tal fato não acontece continua sendo divulgado por outros meios, não acadêmicos, trabalhos de uma qualidade tão aquém do se pode ser ofertada, que dirige as atenções para trabalhos que são verdadeiras caricaturas da coisa cheia de meros enfeites com efeitos bidimensionais de autoria duvidosa.
    Precisamos diminuir essa exagerada moderação de divulgação, visto que aconteceram alguns eventos, por exemplo, o nosso Congresso Brasileiro que reuniu arquitetos de todo o Brasil no Ceará (sou cearense) – e passou de uma forma obscura para quem realmente necessita da boa arquitetura.

    MARCOS THÉ
    Arquiteto e Urbanista

    Responda este comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: