Estádio projetado para a Copa do Mundo ganha nova função social

Estádio projetado para a Copa do Mundo ganha nova função social

Projetado para sediar alguns jogos da Copa do Mundo de 2014, o estádio “Arena Pantanal”, em Cuiabá, terá uma função inédita a partir de 2017: abrigar uma escola focada ao esporte de alto rendimento. A proposta feita pelo governo do Mato Grosso pretende lançar o primeiro estádio-escola, equipando gradualmente as 75 salas disponíveis do Arena Pantanal para que se tornem locais apropriados para as aulas.

O projeto, nomeado de “Arena da Educação”, foi anunciado na manhã d0 dia 26 de janeiro, pelo secretário estadual de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon. Segundo o secretário, o projeto é inspirado no Ginásio Experimental Olímpico do Rio de Janeiro, local que incentiva, direciona e dispõe de estrutura necessária para jovens que tenham vontade de praticar alguma modalidade olímpica.

A princípio, a nova escola deve receber alunos do 7º, 8º e 9º anos, além de três turmas para o 1º ano do ensino médio, que terão disciplinas regulares, como: português, matemática, ciências e língua estrangeira, além das aulas relacionadas ao esporte comum a todos, como natação e musculação, e as aulas específicas, de acordo com a modalidade escolhida pelo aluno.

Em relação a arquitetura e reformas do local, Marrafon se mostra tranquilo e revela que a preparação do espaço será rápida, já que a estrutura física está pronta e serão apenas necessários os equipamentos e mobiliários para as aulas. A única ideia de uma possível reforma na obra propõe a implantação de uma pista de atletismo e uma estrutura para alunos com deficiência.

Com uma área de mais de 300 mil metros quadrados, o entorno do estádio conta com áreas de piscina, ginásio e espaço para a prática de artes marciais. O projeto, criado em 2010, pela “GCP Arquitetos”, apresenta uma grande lista de soluções sustentáveis, indo desde o reuso de água até o aproveitamento da iluminação e ventilação natural.

 

 


Artigos relacionados

Pesquisa Inédita: percepções da sociedade sobre Arquitetura e Urbanismo

No mês em que a ONU comemora o “outubro urbano”, o Brasil toma conhecimento de dados preocupantes em relação a obras particulares de suas cidades. Pesquisa inédita realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e pelo Instituto

Discurso de Artigas para os formandos de 1964

Paraninfo da turma de 1964, o arquiteto Vilanova Artigas teve de se exilar devido à ditadura

Conselho de Arquitetos e Ministério do Desenvolvimento Regional fecham acordo para melhorar moradias insalubres

O CAU/BR e o CONFEA assinaram Acordo de Cooperação Técnica com a Secretaria Nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional visando apoiar a implementação de serviços de assistência técnica para reformas de moradias, a serem prestados por profissionais de

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta