Exposição sobre arquitetura Contemporânea da Amazônia

Exposição sobre arquitetura Contemporânea da Amazônia

Projeto do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, em Palmas, é destaque em Exposição sobre arquitetura Contemporânea da Amazônia

 

A Galeria Municipal de Artes, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, recebe de 11 de abril a 03 de maio, a exposição itinerante, Arquitetura Contemporânea da Amazônia – Xama, que exibe 30 projetos de destaque na Amazônia Legal. A abertura oficial da Mostra, que é uma iniciativa do Núcleo AMA – NAMA (Núcleo Amazônia Moderna), aconteceu nesta quinta-feira, 11. A visitação é gratuita, de segunda à sexta-feira, das 08h às 18h e aos sábados das 8h30 às 12h.

O próprio Espaço Cultural José Gomes Sobrinho é um dos projetos em destaque na Mostra. O projeto do arquiteto Paulo Henrique Paranhos é de 1994 e segue linhas modernas.

O Tocantins participa da Mostra ainda com os projetos Estádio Municipal em Palmas (1997/1998), também de Paulo Henrique Paranhos; Centro de Pesquisas Canguçu (1998/1999) em Pium, de autoria do arquiteto e o vice-presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins (CAU/TO), Luis Hildebrando Ferreira Paz; a Faculdade Católica do Tocantins (2004/2006), do trio de arquitetos Manoel Balbino, Monica Crosara e Jalma Lamounier e Moradas Infantis (2015/2017) em Formoso do Araguaia, dos escritórios Rosenbaum + Aleph Zero.

Autor do projeto do Centro de Pesquisas Canguçu, o arquiteto Luis Hildebrando Paz, aproveitou o momento para falar sobre suas fontes de inspiração. “O Canguçu foi um projeto de risco, em que a gente não sabia se conseguiria os recursos. O projeto foi apresentado na Eco 92, e quando é um projeto de risco, não tem proprietário, você tem mais liberdade para criar”, disse, ao afirmar também que “todo o projeto é um resgate da arquitetura regional do Tocantins, tem um pouco das construções indígena e das residências locais. A flora também foi fonte de inspiração, tendo a folha de pequi como umas referências para o traçado”, explicou Hildebrando.

 

(Foto: Júnior Suzuki)

 

O estudante de arquitetura, Lucas Mateus elogiou a iniciativa da Mostra por ser “um evento que faz com que a arquitetura regional tenha mais visibilidade, não só na região, mas para visitantes e para que a população conheça a própria arquitetura”, disse. Para o estudante, a “Mostra também é fonte de pesquisa e repertório”.

Para a curadora da Mostra, Adriana Dias, “a realização da Xama em Palmas é um momento histórico, uma vez que essas mostras acontecem no eixo São Paulo Rio, e o intuito é mostrar que na região Amazônia possui excelentes projetos e profissionais”. Para Adriana, o fato do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho ser um dos projetos de destaque da Exposição demonstra o valor do local da Mostra para Palmas.

A edição de Palmas foi organizada pelos curadores regionais Adriana Dias (Centro Universitário Luterano de Palmas CEULP/ULBRA), Mariana Cardoso (Universidade Federal do Tocantins – UFT) e Giuliano Orsi (Universidade Federal de Uberlândia) e conta com o apoio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins (CAU/TO) e da Fundação Cultural de Palmas.

 

Serviço

Exposição Arquitetura Contemporânea da Amazônia;

Quando: de 11 de abril a 05 de maio, das 08h às 18h;

Abertura: 11 de abril às 20h;

Local: Galeria Municipal de Artes – Espaço Cultural José Gomes Sobrinho;

Entrada: Gratuita.

 

Texto original: Surgiu



Artigos relacionados

Edifício em São Paulo é eleito um dos melhores do mundo

O edifício Forma Itaim, na Vila Nova Conceição, Zona Sul de São Paulo, aparece na lista dos melhores prédios mais altos do mundo em 2019. Ele venceu na categoria abaixo de 100 metros de altura, na eleição do Conselho de

Vila Itororó Canteiro Aberto

Localizada entre os bairros da Liberdade e da Bela Vista, na região central de São Paulo, a Vila Itororó reside; resiste. Idealizada por Francisco de Castro, ela possui mais de dez edificações construídas ao longo do século XX para fins

Conjunto da Pampulha é declarado Patrimônio Mundial da Humanidade

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer, foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta