Lei Rouanet passará a valer para projetos de arquitetura e urbanismo

Lei Rouanet passará a valer para projetos de arquitetura e urbanismo

Considerada como “expressão cultural” pelo governo federal a partir de 2010, as atividades de arquitetura e urbanismo passam a receber em 2016 incentivos fiscais previstos pela Lei Rouanet.

A decisão oficializada em fevereiro de 2016 ainda aguarda o processo de regulamentação, mas uma coisa é certa apenas projetos poderão ser beneficiados, não suas construções, esses, por sua vez, deverão participar de um concurso público, que também poderá ter seu custo coberto, para eleger a melhor proposta.

Criada pelo arquiteto e presidente do Instituto de Arquitetos Brasil de São Paulo (IAB-SP), José Armênio de Brito Cruz, a proposta ainda não têm restrições quanto à finalidade das obras, podendo abranger projetos de edifícios públicos, comerciais, prédios residenciais e até mesmo casas. Porém, a proposta só contemplará profissionais que estejam inscritos no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), deixando de fora os arquitetos estrangeiros.

Segundo texto publicado no site do IAB-RJ, para o presidente José Armênio essa medida simboliza um marco na Arquitetura Brasileira, já que representa “a autonomia cultural do projeto, que passa a ser reconhecido não só como um meio para a construção de uma obra, mas como uma disciplina capaz de ser assumida como atividade cultural”.

(Foto – MAC Niterói – Obra de Oscar Niemeyer)



Artigos relacionados

Documentário sobre Paulo Mendes da Rocha integra 41ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

“Tudo É Projeto” discorre a vida, as obras e trajetórias de um dos arquitetos mais renomados da atualidade, Paulo Mendes da Rocha. Depois da exibição em Portugal e no Festival do Rio, no início de outubro, o documentário estreará em

Burle Marx

Roberto Burle Marx, um expoente do paisagismo no Brasil, estudou pintura em Berlim, na Alemanha, no final dos anos 1920. Ele introduz o uso de plantas nativas para composição dos jardins e cria os primeiros projetos de terraços com uma aura especificamente brasileira.

Projeto “Volume Vivo” investiga a crise hídrica do estado de São Paulo

Preocupado com a pior crise hídrica que a cidade de São Paulo vive nos últimos 80 anos, o cineasta Caio Ferraz resolveu fazer uma série de mini documentários sobre o assunto para explicar as múltiplas causas da falta de água.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta