Morre o arquiteto e urbanista Paulo Zimbres

Paulo de Melo Zimbres, que morreu na madrugada deste dia 03 de junho. Nascido em Ouro Preto em 1933, graduou-se arquiteto e urbanista em 1960 pela FAU-USP. Iniciou sua carreira como professor universitário na UnB em 1968 no processo de reorganização e reabertura do curso de Arquitetura, após a debandada de professores (inclusive Oscar Niemeyer) durante o período da ditadura militar.

 

 

Na UnB, projetou o emblemático prédio da Reitoria (foto acima) e foi chefe o Centro de Planejamento. Sempre dedicado ao ensino e à prática projetual, Zimbres ainda realizou inúmeras obras residenciais, além de equipamentos para campi universitários, como a biblioteca da Universidade Federal de Uberlândia e o Teatro Unimep. Destacou-se também em concursos públicos e realizou as obras do Conselho Federal de Medicina e do CREA/DF.

Atuou proficuamente desenhando espaços urbanos com destaque a três importantes bairros de Brasília: os Setores Sudoeste e Noroeste, e Águas Claras. Paulo Zimbre dedicou mais de 60 anos de sua vida à Arquitetura e ao Urbanismo em suas diversas frentes de atuação. Os arquitetos estendem suas condolências à família e amigos que o têm como referência permanente.

Fonte CAU/BR



Artigos relacionados

Filme “EstereoEnsaios São Paulo”: um registro poético da metrópole em 3D

EstereoEnsaios São Paulo é um filme-ensaio que revive o espírito dos filmes “Sinfonia de Cidades” da era silenciosa, no contexto estereográfico digital do século XXI. O filme foi composto como sinfonia musical com o intuito de dialogar com o filme São Paulo,

Pesquisa Inédita: percepções da sociedade sobre Arquitetura e Urbanismo

No mês em que a ONU comemora o “outubro urbano”, o Brasil toma conhecimento de dados preocupantes em relação a obras particulares de suas cidades. Pesquisa inédita realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e pelo Instituto

Prefeitura planeja ciclovias nas principais avenidas de São Paulo

Avenidas como a Brasil, Doutor Arnaldo, Inajar de Souza, Teotônio Vilela, Salim Farah Maluf e um trecho da Marginal Pinheiros são algumas vias que podem ganhar ciclovias ou ciclofaixas até 2020. É o que mostra o mapa divulgado pela prefeitura

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta