Obra da fachada do Palácio Gustavo Capanema é concluída

O edifício – um marco da arquitetura moderna no Brasil – passava por uma série de reparos desde 2014. O restauro da fachada do prédio, que já durava cerca de dois anos, foi finalizado nessa semana. A obra foi oficialmente entregue numa cerimônia com a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, e do Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.

Construído entre 1937 e 1945, o projeto, inspirado por Le Corbuisier, foi liderado por Lúcio Costa e contava com  Oscar Niemeyer Carlos Leão, Jorge Moreira, Affonso Eduardo Reidy e Ernani Vasconcellos. Com 16 andares, ele foi construído numa área de 27.536 metros quadrados.

O prédio apoia-se em pilotis de dez metros e seus 16 andares foram erguidos com materiais arrojados: ferro e concreto, mármore de lioz, tijolo de vidro inglês misturado com mármore amarelo. Possui jardim projetado por Roberto Burle Marx. Os painéis de azulejos  são obra de Cândido Portinari. É decorado com esculturas de Bruno Giorgi, Celso Antônio e Alfredo Ceschiatti, e telas de Guignard e Pancetti. Possui livraria, espaço para exposições e apresentações.

Antiga sede do Ministério da Educação e Cultura, o Palácio Gustavo Capanema está sendo preparado para sediar em 2020 o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, promovido pela União Internacional de Arquitetos (UIA). Segundo o Iphan, desde o início das intervenções já foram investidos R$ 28 milhões, em ações como a restauração dos revestimentos de pedra dos pilotis; impermeabilização do terraço-jardim e da cobertura do bloco de auditórios; além da modernização dos elevadores.

 

 

Fontes: O Globo; Mapa de Cultura RJ

 

 

 



Artigos relacionados

6º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel.

Estão abertas as inscrições para o 6º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel. A iniciativa continua a mapear a produção arquitetônica contemporânea, ao destacar, pelo sexto ano consecutivo, projetos significativos construídos no panorama atual brasileiro que levem em conta

Pesquisa Inédita: percepções da sociedade sobre Arquitetura e Urbanismo

No mês em que a ONU comemora o “outubro urbano”, o Brasil toma conhecimento de dados preocupantes em relação a obras particulares de suas cidades. Pesquisa inédita realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e pelo Instituto

Conjunto Habitacional do Pedregulho

O conjunto chama atenção na paisagem do bairro de São Cristóvão, na cidade do Rio de Janeiro. Foi criado originalmente para ser moradia dos funcionários do Distrito Federal, antigo estado da Guanabara.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta