Praça das Artes

Praça das Artes

O projeto da Praça das Artes –conjunto de edifícios no centro de São Paulo que abriga anexos e corpos estáveis do Teatro Municipal da cidade começou a se tornar realidade em 2009 e foi inaugurado em 2013. Situado no  quadrilátero formado pelas ruas Conselheiro Crispiniano e Formosa, avenida São João e praça Ramos de Azevedo, o prédio custou R$ 136 milhões e foi idealizado pelo escritório Brasil Arquitetura. O terreno era irregular, formado por pedaços de outras edificações e o projeto preservou a fachada do antigo Cine Cairo, na rua Formosa.

Houve um grande empenho na solução de problemas acústicos. O projeto foi premiado com o Icon Awards de Londres na categoria Edifício do Ano, concorrendo com obras de grandes nomes da arquitetura internacional como Herzog & de Meuron, Renzo Piano, SANAA  e Hugh Broughton Architects.

A Praça das Artes abriga a Escola de Dança, a Escola de Música, o prédio do antigo Conservatório Dramático e Musical e um estacionamento, além do Centro de Documentação Artística, acervos e a Administração do Teatro.

 


Artigos relacionados

Hospital Sarah Kubitschek

O Hospital do Aparelho Locomotor Sarah Kubitschek de Salvador faz parte da Rede SARAH de Hospitais de Reabilitação, cujo objetivo central é construir hospitais públicos de qualidade dedicados à pesquisa e à recuperação de pacientes da área do aparelho locomotor

Obra da fachada do Palácio Gustavo Capanema é concluída

O edifício – um marco da arquitetura moderna no Brasil – passava por uma série de reparos desde 2014. O restauro da fachada do prédio, que já durava cerca de dois anos, foi finalizado nessa semana. A obra foi oficialmente

Arquiteturas: Arcos da Lapa

Antes da boemia, dos bares, do samba e dos bondes de Santa Tereza, os famosos Arcos da Lapa serviam a um Rio de Janeiro bem diferente, uma cidade pequena, colonial, sem saneamento e que, portanto, precisava das águas do Rio

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta