Primeira Rua Completa em São Paulo

Primeira Rua Completa em São Paulo
Dentro do programa da Rede Nacional para a Mobilidade de Baixo Carbono São Paulo foi a primeira das onze cidades a receber um projeto de Rua Completa na Rua Joel Carlos Borges.

 

Em 2014, o Concurso 3 Estações convidou arquitetos e urbanistas a pensarem sobre o conceito de Ruas Completas. A ideia era qualificar o entorno de três estações de trem de São Paulo: Berrini, Vila Olímpia e Santo Amaro. A proposta vencedora para o entorno da Berrini foi desenvolvida pela Urb-i e parte dela foi implementada em 2017.

O programa visa disseminar boas práticas em mobilidade urbana e dar visibilidade ao conceito de Ruas Completas. A ideia é de as ruas devem ser planejadas, projetadas, operadas e mantidas para permitir deslocamentos seguros e confortáveis para todos os usuários, independente de sua idade, condição ou meio de transporte.   

 

Foto: Cidade Ativa

A primeira fase do projeto de intervenção contemplou o redesenho da via para aumentar a segurança de quem caminha: o espaço destinado para a circulação de pedestres foi ampliado através da pintura de faixas verdes no leito carroçável e contou com a instalação de balizadores, sinalização e redução do limite máximo de velocidade dos veículos motorizados.

As análises – que utilizaram como parâmetro a Norma Técnica da CET (NT 075/81) – de fluxo e das condições da infraestrutura revelaram que a intervenção garantiu um espaço adequado à passagem de pedestres na via, diferentemente do cenário em 2014. Ainda assim, é alto o número de pessoas caminhando no leito carroçável, junto aos veículos motorizados, indicando que a vocação da via é, provavelmente, de ser voltada exclusivamente a pedestres e veículos não motorizados, permitindo o fluxo restrito de veículos motorizados para acesso aos edifícios ao longo de sua extensão.

 

 

Via: Archdaily

 



Artigos relacionados

Carta aberta do IAB sobre a perda do Museu Nacional

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), cumprindo sua missão de contribuir para o desenvolvimento técnico-científico e sociocultural do país e para a preservação do patrimônio cultural nacional, lamenta profundamente pela perda irreparável do Museu Nacional, instituição central da cultura

São Paulo, Rio e Brasília possuem as maiores áreas urbanas do país, segundo IBGE

O CAU/BR analisou a publicação do IBGE – Áreas Urbanizadas do Brasil 2015 – que fornece um panorama do processo de urbanização do país. Confira:   O Governo Federal lançou em junho a publicação Áreas Urbanizadas do Brasil 2015, produzida pelo

Abertas as inscrições para o 27º Congresso Mundial dos Arquitetos

Estão abertas as inscrições para 27º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos (UIA), maior evento da arquitetura mundial, que será realizado pela primeira vez no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, em 2020. Com o tema “Todos os

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta