Projeto “Volume Vivo” investiga a crise hídrica do estado de São Paulo

Projeto “Volume Vivo” investiga a crise hídrica do estado de São Paulo

Teaser 2 do projeto Volume Vivo

 

Preocupado com a pior crise hídrica que a cidade de São Paulo vive nos últimos 80 anos, o cineasta Caio Ferraz resolveu fazer uma série de mini documentários sobre o assunto para explicar as múltiplas causas da falta de água e as soluções que o governo, empresas e cidadãos podem adotar para superar o problema.

Até dezembro ele planeja produzir as reportagens de 6 minutos cada explicando não apenas os problemas e as notícias negativas de como chegamos à situação atual, mas também o que já está sendo feito, o que está em desenvolvimento e o que podemos melhorar na utilização de um recurso tão fundamental à vida, seja na forma de distribuição, reuso, tratamento e tecnologia de captação. Para o cineasta é preciso melhorar o debate sobre recursos hídricos, explicar sobre infraestrutura e alertar sobre o desperdício.

Caio Ferraz já pesquisa o assunto há 7 anos e produziu uma reportagem contando a história de São Paulo pela ótica da sua relação com os córregos urbanos, “Entre Rios” (2009). O projeto “Volume Vivo” começou com a necessidade de melhorar a informação sobre o uso da cota de reserva técnica das represas do sistema Cantareira, o chamado volume morto. “O objetivo é levar à sociedade civil um maior entendimento sobre a gestão da água na região, encarando a crise como um momento para repensamos o modo como lidamos com a água na macrometrópole paulistana”, disse o autor do projeto ao site da revista INFO.  Ele trabalha em parceria com o jornalista Luiz Miller.

Se você quiser contribuir para a realização dos mini documentários, faltam apenas 4 dias para o final da campanha de crowdfounding na plataforma Sibite.



Artigos relacionados

Com projeto de bioconstrução, brasileiro é finalista de prêmio global

Por ONU Meio Ambiente   As populações do Semiárido brasileiro, região que ocupa cerca de 18% do território nacional, enfrentam diversos desafios socioambientais, como ciclos de chuva escassos, solos degradados e altas temperaturas. Em conjunto com políticas públicas específicas para

Abertas as inscrições para o 27º Congresso Mundial dos Arquitetos

Estão abertas as inscrições para 27º Congresso Mundial da União Internacional dos Arquitetos (UIA), maior evento da arquitetura mundial, que será realizado pela primeira vez no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, em 2020. Com o tema “Todos os

Arquiteturas: Parque Sitiê

um lixão que virou parque.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta