Ribeirão Preto faz convênio para restaurar museus em risco

Ribeirão Preto faz convênio para restaurar museus em risco

A Prefeitura de Ribeirão Preto assinou convênio com o Centro Universitário Moura Lacerda para um projeto de intervenção e recuperação do Museu Histórico e do Museu do Café, situados no câmpus local da Universidade de São Paulo (USP). Os museus estavam fechados desde 2016, por conta do alto risco de incêndio.

Alunos dos cursos de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo foram convidados para elaborar um plano para a restauração dos espaços. Eles têm um prazo inicial de 12 meses para levantar as condições dos museus. O prazo pode ser prorrogado para até 60 meses.

O alerta para a situação dos edifícios foi dado no dia 3 de setembro, um dia após o incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro. Um análise apontou alto nível de deterioração do conjunto, com ameaça real de perda desse patrimônio.

Segundo o governo municipal, às obras devem ser custeadas por meio de recursos da Lei Rouanet de incentivo à cultura. O valor estimado é de R$ 6,6 milhões. Também devem ser obtidos repasses do Ministério do Turismo.

Foto: Ministério Público

Via Estadão

 



Artigos relacionados

Museu Nacional: obras de restauração devem começar ainda neste ano

Durante assinatura de protocolo de intenção de cooperação técnico-científica com o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), realizada na última terça-feira (14), o diretor do Museu Nacional, Alexandre Kellner, informou que as obras de restauração do patrimônio serão iniciadas ainda este

Arquitetos brasileiros ganham menção honrosa em concurso internacional, em Nova York

Nova Iorque pode ser definida como a cidade símbolo do progresso profissional, dos sonhos, das ambições e inovações. Apesar disso, a cidade que é o oposto da monotonia, ainda lida com a existência de espaços de trabalho repetitivos e maçantes

Arquiteturas: Ribeira

O bairro do Ribeira, na zona portuária de Natal, tem uma extensa história de boemia e vida noturna. Seu auge foi durante a Segunda Guerra, devido à forte presença de soldados americanos. Com a decadência industrial e a mudança do

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta