Sylvio de Podestá: não houve anos dourados

Sylvio de Podestá: não houve anos dourados

Para o portal Arquitetura e Urbanismo Para Todos do CAU/BR, Paulo Markun entrevistou a arquiteto Sylvio de Podestá, um crítico da arquitetura modernista que teve seu apogeu nos anos 50 do século passado.

Nascido em 1952, vive e trabalha em Belo Horizonte. É engenheiro arquiteto formado pela EAUFMG (1982) e sócio diretor da AP Cultural,   editora de livros e revistas de arquitetura, design e meio ambiente.

Temas:

00:00 Arquitetura brasileira dos anos 50
04:45 Verticalização
08:17 O que o arquiteto pode aprender com o usuário de seu projeto?
11:10 Otimismo com relação à arquitetura



Artigos relacionados

Gustavo Penna: o modernismo se desgastou

Em um bate-papo para o portal Arquitetura para Todos do CAU/BR, Gustavo Penna responde a Paulo Markun por que considera a arquitetura modernista dos anos 60 um estilo importante, porém já desgastado.

Produção arquitetônica nas grandes cidades, por Marco Antonio Borsoi

Para o portal Arquitetura e Urbanismo Para Todos do CAU/BR, Paulo Markun entrevistou o arquiteto Marco Antonio Borsoi, ex-presidente do IAB – PE. Carioca de nascimento, Borsoi atua em Pernambuco e vive em Recife. Temas: 00:00 O que é arquitetura? 01:09 O

Índio da Costa e os ursos himalaicos

Índio da Costa, arquiteto, conta como ganhou um prêmio pelo seu projeto da jaula de ursos himalaicos do zoológico do Rio de Janeiro, em 1965

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta